Destaques

Minhas impressões: A Torre do Amor - Eloisa James

Por Cinthia FotoseLivros •
22 outubro 2018
Olá pessoal! Que delícia é ler Romances de Época e esta série de Eloisa James, que são releituras de Contos de Fadas ou não, mas não é uma série onde os livros são continuação ou os casais se conhecem. Neste  livro, A Torre do Amor, teremos a releitura de Rapunzel, mas também temos citações e um quê de Romeu e Julieta.


A Série


Pela ordem que foram lançados no Brasil:
  1. Quando a Bela domou a Fera - releitura de A Bela e a Fera
  2. Um Beijo à Meia-noite - releitura de Cinderela
  3. A Duquesa Feia - releitura de O Patinho feio
  4. A Torre do Amor - releitura de Rapunzel

No Goodreads ou no site da autora temos outros livros ou pequenos contos desta série, mas ainda não temos mais informações sobre outros lançamentos pela Arqueiro. Eu pessoalmente gostaria muito que a Arqueiro continuasse lançando outros livros e séries de Eloisa James.

Sinopse


Minhas impressões

Neste livro teremos um nobre escocês, quase um Highlander, que usa kilt e quase tem uma armadura na fachada, mas é um lindo e doce, Gowan Stoughton de Craigievar, Duque de Kinross, chefe do clã do MacAulays e um nobre escocês jovem, mas que por ter pais desregrados, se tornou um jovem forte e de muitas regras, quase um velho.



"O único problema era que o lugar estava repleto de damas inglesas, e ele concluíra que não seria uma boa ideia se casar com nenhuma delas.
Era verdade que um nobre escocês sempre tinha bons motivos para se associar a uma das grandes casa da Inglaterra.
(...)
Lady Edith não se encaixava naquele abafado salão de baile inglês. Havia algo de etéreo nela, como se sonhasse em construir um lar ao pé de uma colina habitada por fadas. Tinha os olhos verdes, profundos e escuros como um lago num dia de tempestade." posição 2%


Mas as regras e ideias de Gowan se perdem no momento que ele conheceu Lady Edith e se encantou e decidiu que ela seria a Duquesa de Kinross... custasse o que custasse.

"No entanto, ao olhar lady Edith, o amor e a poesia passaram a fazer sentido. Uma frase lhe veio à mente como e tivesse sido escrita para descrever aquele momento: nunca vi verdadeira beleza até esta noite..." posição 2%


Lady Edith Gilchrist, Edie, foi apresentada um pouco atrasada à sociedade, e logo após o seu primeiro baile já fisgou um Duque como marido, mas ela nem se lembra dele direito, quando a madrasta, Layla, conta a sobre a proposta do Duque de Kinross Eddie está de cama com um resfriado que a derrubou por alguns dias desde o seu baile, e como estava febril durante o baile, estava fraca e nem se lembra de muitos detalhes, nem mesmo das feições do futuro marido.

"- Meu futuro marido ou é impulsivo ou é estúpido. Nós nos vimos apenas ontem à noite e mal me lembro da aparência dele.
- Não é impulsivo. É másculo. Determinado - retrucou Layla.
- Idiota.
- Você é linda, Edie. Você sabe disso. Pelo amor de Deus, toda a aristocracia londrina sabe disso. É provável que ele tenha ouvido falar de você muito antes de ontem à noite. Todos andam comentando sobre a Encantadora Edith, que por fim fez sua apresentação à sociedade." posição 4%


Edie aprendeu a tocar violoncelo com seu pai, eles fazem duetos, e a música é o único elo entre os dois, ela perdeu a mãe cedo, e o pai demorou um pouco a se casar até que encontrou Layla, alguns anos mais jovem e cheia de energia e que com o tempo, e com pouca diferença de idade, se tornou uma amiga muito íntima e querida da enteada. E é a jovem madrasta que tranquiliza e ajuda Edie a abrir a cabeça e aceitar o casamento...

- O violoncelo é a única coisa que eu e papai temos em comum. Não consigo me lembrar de ter falado com ele sobre qualquer outro assunto. E agora vou me casar com alguém como ele, mas que provavelmente não entende nada de música?" posição 5%

 Edie e Gowan demoram a se reencontrar pessoalmente, visto que logo após acertar detalhes do casamento com o sogro ele partiu em viagem e ela ficou de cama por causa da gripe, mas enquanto o reencontro não acontecia eles trocaram cartas, honestas, sarcásticas e até mesmo picantes...



O reencontro de Edie e Gowan acontece no casamente de um casal de personagens de outra autora muito querida nossa, Julia Quinn, e o casal são Lady Honora Smythe-Smith e o Conde de Chaterris, do livro Simplesmente o Paraíso, o primeiro livro da quarteto Smythe-Smith. As autoras levaram seus personagens um para o livro da outra, eu achei isso super interessante. Mas voltando ao reencontro, Edie e Gowan se reencontram e já percebem a intensidade da atração que os unirá.

"Ao entrar no salão, tinha ficado feliz por encontrar Iris Smythe-Smith, que tocava violoncelo com maestria, tendo de alguma forma escapado da influência do quarteto familiar. Depois, sentira um estranho formigamento nas costas e por isso tinha virado a cabeça. E lá estava ele, caminhando em sua direção, seu futuro marido.
Foi como se os olhos de Edie tivessem grudado na figura dele e quisessem engoli-lo. As pernas de Kinross eram musculosas, bonitas, mais longas do que as dos ingleses presentes. O tórax dele era largo e os ombros pareciam ainda mais largos por causa do tecido xadrez jogado sobre eles.
E o rosto...
Era o rosto de um guerreiro, com um queixo marcante, de traços rudes, nada delicado. Por outro lado, os olhos eram impressionantes. Não havia emoção educada neles: apenas uma possessividade ardente." posição 17%


O casamento acaba acontecendo antes do que o pai da noiva desejava porque os noivos percebem que é impossível estarem juntos e nada mais comprometedor não acontecer e devido as regras fortes de Gowan ele consegue se segurar até a noite do casamento, ele é um jovem de 22 anos e tão virgem quanto ela, apesar de ele ter conhecimentos 'literários' que a noiva não conhece.

"Era como se estivesse casada com um tigre. Mesmo que um tigre esconda suas garras, isso não quer dizer que não possam ser usadas a qualquer momento. Era de certa forma vergonhoso perceber que ela - uma jovem perfeitamente lógica, educada para encarar a música como o máximo da civilização -se deixava empolgar pelo toque de selvageria que pairava sobre o marido." posição 46%


Como em todo casamento, o início do casamento de Edie e Gowan foi cheio de paixões e adaptações, eles tiveram dificuldades que nem sabiam como resolver ou entender, dificuldades que podem ou poderiam causar problemas mais sérios à relação deles se não existisse a Torre do Amor.

"O duque de Kinross fizera o que nenhum outro homem conseguira em seiscentos anos: conquistara a torre impossível. (...) Ou talvez tivesse sido o brilho dourado do cabelo dela, como ouro de Dânae, invocando-o na chuva. Ou talvez o som de rouxinol de sua voz.
Ou talvez fosse apenas Edie.
O jeito de ser Edie de sua esposa. A forma como ele a amava profundamente e a cada nota musical produzida por sua maravilhosa alma teimosa, generosa e alegre." posição 90%


Já disse lá em cima no início da resenha que quero mais e mais livros de Eloisa James.

Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.

Kindle Unlimited

Publicidade

iunique studio criativo

Instagram

© Fotos e Livros – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in