Destaques

Minhas impressões (MI-34/2017): Um beijo à meia-noite - Eloisa James

Por Cinthia FotoseLivros •
27 dezembro 2017
 Meu ano foi de várias leituras, mas pouco tempo para resenhas, basicamente eu resenhei os livros da Editora Arqueiro, que é a minha parceira quase única, porque os livros da Arqueiro são os meus preferidos, autores preferidos, estilo preferido, equipe preferida, a Arqueiro atende bem os blogueiros e atende bem os leitores, com os melhores livros com preços justos em edições excelentes.

Para terminar o ano de 2017, deixei um delicioso livro, Romance de época (estilo que eu adoro) e de uma autora que até então não tinha me deixado encantada verdadeiramente, mas com este reconto do Clássico de Cinderela Eloisa James me conquistou.

Sinopse

Compre na Amazon BRasil


Minhas impressões

Livro de leitura rápida, um reconto do clássico conto de fadas, Cinderela, mas aqui temos uma madrasta má e uma meio-irmã boazinha... Katherine Kate Daltry perdeu a mãe, que sempre foi doente, muito nova, e logo em seguida, 15 dias depois o pai se casou com Mariana, que trouxe a filha Victoria para morar com eles... mas o pai também morreu logo e desde então Mariana colocou Kate para cuidar de quase tudo na Casa Yarrow, desde as contas aos arrendatários e funcionários, enquanto Mariana só pensa em gastar todo o dinheiro deixado para ela com roupas e jóias e outras futilidades para si e para a filha, linda e encantadora.

Victoria Daltry é linda e está noiva, foi comprometida por lorde Algernon Dimsdale, mas precisa da aprovação do tio do noivo, o recém chegado à Inglaterra, Príncipe Gabriel Augustus-Frederick William von Aschenberg of Warl-Marburg-Baalsfeld, que vive no Castlelo Pomeroy em Lancashire. Mas Victoria foi mordida por um de seus intrépidos cachorrinhos e está com os lábios inchados, até mesmo infeccionados, e Mariana junto com o lorde Dimsdale arquitetaram um plano de levar Kate para se passar como Victoria.

"- Ele é príncipe de algum pequeno país no fim do mundo, pelo que Algie diz. Mas é único representante da família materna de Algie que vive na Inglaterra, e a mãe não vai liberar a herança sem a aprovação do príncipe. O testamento do pai - confidenciou Victoria - é terrivelmente injusto. Se Algie se casar antes dos 30 anos sem a aprovação da mãe, perde parte da herança... e Algie ainda não tem nem 20!" posição 4%

Kate acha falho o plano de Mariana, porque ela é mais velha, tem 23 enquanto a irmã tem 18, e mais mal tratada, mais magra, curtida pelo sol, mãos calejadas, do que a irmã Victoria, mas a madrasta não aceita um não e elas preparam roupas e perucas adequadas para a visita de Kate ao Castelo Pomeroy, e Kate viaja com o 'cunhado' e os três cachorrinhos (Caesar, Coco e Freddie) da irmã, além de apenas uma acompanhante/camareira, ajudante.

"- Mas meu cabelo...
- Não é o cabelo - disse a madrasta. - Faremos com que use um vestido decente e você logo verá a semelhança. Victoria é conhecida por sua beleza, seus cães e seus sapatinhos de cristal. Desde que não solte essa língua atrevida, você se passará por ela.
- E o que são sapatinhos de cristal?!" posição 7%

Gabriel era o irmão mais novo do Grão Duque de Warl-Marburgo-Baalsfeld que virou um fanático religioso e expulsou do ducado todos os parentes e cortesãos individados ou que o Grão duque considerava corrupto, enfermo, excêntrico ou louco, além de animais indesejados (um leão doente, uma elefanta e uma macaquinha, dentre outros). Apesar do sonho de Gabriel ser seguir uma expedição arqueológica em Túnis, mas por ter um bom coração, não conseguiu largar os parentes sem auxílio e partiu para a Inglaterra, para morar em um castelo cheio de problemas a serem resolvidos. Dentre seus aliados, está o mordomo, meio irmão e melhor amigo Berwick, Wick.

"Mas ele não tinha escolha. Não mesmo. Ele não era Augustus, com seus princípios religiosos desprovidos de qualquer senso de humor e de humanidade. Não podia ver todas as pessoas que conhecia desde criança, do tio amalucado até o bobo da corte (com seus 75 anos), serem jogadas na rua da amargura porque Augustus achava que elas manchavam sua aura." posição 13%

O primeiro encontro entre Kate (Victoria) e o Príncipe é meio tumultuado, mas ela logo percebe a força que exala do nobre.

"Então seu olhar se acostumou com a luz e Kate mudou de ideia. Ele não era Macbeth... estava mais para o rei das fadas, o próprio Oberon, os olhos ligeiramente oblíquos e maliciosos, com apenas um toque de exotismo. Seu 'sangue estrangeiro', como dizia Algie.
Tinha um sotaque denso e delicioso, que combinava com seus olhos e com o cabelo espesso. E havia mais alguma coisa nele, algo mais vibrante, mais poderoso e arrogante do que os pálidos ingleses que ela encontrava todos os dias." posição 14%

Kate encontra pela primeira vez com a madrinha que a reconhece só de vê-la e se torna uma aliada e amiga, ou quem sabe uma mãe. Lady Henrietta Wrothe, mas todos a chamam de Henry, é uma dama alegre, que sabe viver a vida e está em seu terceiro casamento, mas apesar de adorar o luxo e o conforto também vive um casamento apaixonado e divertido.

"- Seu pai me escolheu como sua madrinha, Kate. E, mesmo que eu não tenha dado valor a esse presente naquela época, agora é diferente. - Henry se aproximou e tocou o rosto da jovem. - Se não se importar, eu gostaria de tentar ser uma madrinha de verdade para você." posição 23%
Desde a primeira interação de Kate (se passando por Victoria) com o príncipe Gabriel é difícil ela esconder sua inteligência e segurar a língua, e a atração, mútua... mas logo o príncipe e seu irmão Wick descobrem que Kate não é Victoria e fica mais fácil eles interagirem sem que haja

"- Que homem detestável - retrucou Kate, dando à voz a dose certa de indiferença e desdém. - Fico feliz que seu noivado tenha sido arranjado a partir de uma aliança entre impérios, pois duvido que seja capaz de conquistar uma esposa por conta própria.
Aquilo era uma medida descarada, pois Kate não consegui pensar em uma só mulher que não daria tudo para se casar com ele. Com exceção dela própria, claro." posição 25%

Gostei da construção do casal, da atração, amizade, cumplicidade, das cenas de amor...

"- Faz alguma ideia do que é ser um príncipe? - Ele ergueu a cabeça de repente e seus olhos estavam amargos, sua boca era uma linha rija. - Não posso fazer o que desejo. Não posso ser o que desejo. Não posso me casar com quem desejo.
Ela mordeu o lábio, emocionada.
(...)
- Eu gostaria, ao menos uma vez, que uma mulher me visse como algo desvinculado de uma coroa. Apenas com um homem igual aos outros. - As palavras foram arrancadas de seu peito. - Como... Ela o interrompeu colocando as mãos no rosto dele." posição 69% 

Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.

Publicidade

iunique studio criativo

Instagram

© Fotos e Livros – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in