Filme: O Hobbit - A Batalha dos Cinco Exércitos

0

O Hobbit: A Batalha dos Cinco Exércitos - 2014
The Hobbit: The Battle of the Five Armies

Dirigido por: Peter Jackson

Estreia Brasil: 11 de Dezembro de 2014

Elenco
Benedict Cumberbatch - Smaug / Necromancer
Cate Blanchett - Galadriel
Christopher Lee - Saruman
Evangeline Lilly - Tauriel
Ian Holm - Old Bilbo
Ian McKellen - Gandalf
James Nesbitt - Bofur
Ken Stott - Balin
Lee Pace - Thranduil
Luke Evans - Bard
Martin Freeman - Bilbo Baggins
Orlando Bloom - Legolas
Richard Armitage - Thorin
Adam Brown - Ori
Aidan Turner - Kili
Billy Connolly - Dain
Conan Stevens - Keeper of the Dungeons
Dean O'Gorman - Fili
Graham McTavish - Dwalin
Hugo Weaving - Elrond
Jed Brophy - Nori
John Callen - Oin
Manu Bennett - Azog
Mark Hadlow - Dori
Mikael Persbrandt - Beorn
Peter Hambleton - Glóin
Ryan Gage - Alfrid
Stephen Fry - Master of Laketown
Stephen Hunter - Bombur
Sylvester McCoy - Radagast
William Kircher - Bifur

Sinopse: A épica conclusão das aventuras de Bilbo Bolseiro, Thorin Escudo-de-Carvalho e a Companhia de Anões. Tendo recuperado sua terra natal do dragão Smaug, a Companhia involuntariamente despertou uma força mortal para o mundo. Enfurecido, Smaug espalha sua ira sobre homens, mulheres e crianças indefesas da Cidade do Lago. Obcecado pelo tesouro recuperado, Thorin sacrifica amizade e honra para guardá-lo enquanto Bilbo tenta de todas as formas fazê-lo ver a razão, o que leva o Hobbit a uma decisão desesperada e perigosa. Mas há ameaças ainda maiores pela frente. Invisível para todos exceto para o Mago Gandalf, o grande inimigo Sauron enviou legiões de orcs para um ataque surpresa à Montanha Solitária. Enquanto a escuridão cresce, os anões, elfos e homens devem tomar uma decisão: ou se unem ou serão destruídos. Bilbo se encontra lutando por sua vida e pela de seus amigos na épica Batalha dos Cinco Exércitos, com o futuro da Terra-Média em jogo.

(filmow)


Uma coisa que nunca escondi de ninguém é minha opinião sobre os filmes de O Hobbit, sendo que a primeira coisa é o fato de eu discordar totalmente com os três filmes, acho que realmente não seria necessário, mas como estamos falando de Hollywood, temos que contar o fator econômico antes do fator adequação. De qualquer forma, mesmo com todos os excessos e mudanças desnecessárias, gostei bastante de cada um dos filmes, das atuações, dos efeitos, filmes incríveis, sem dúvida.

Porém, tenho que fazer algumas ressalvas sobre o terceiro longa. Assim que o filme começou eu realmente me questionei se estava vendo o filme certo, não tinha a mesma atmosfera dos filmes anteriores, não me senti vendo O Hobbit. Enquanto tudo que é relacionado a esse universo é sombrio, com cenas mais fechadas e efeitos mais escuros, esse filme começou muito aberto, com imagens claras e focos bem diferentes, o que deu uma impressão estranha.

O roteiro, apesar de bem mudado, já que uma adaptação geralmente não permite tantas mudanças e criações, foi muito bom, talvez um pouco aberto demais, sem um propósito real, na minha opinião. Não que tenha sido ruim, mas não me causou a mesma sensação dos dois filmes anteriores.

As atuações continuaram bárbaras, fico bestificada com a quantidade de bons atores nessa franquia, e isso colabora tanto para uma história bem contada.

Então não posso dizer que tenha sido um filme ruim, de forma alguma, mas se compararmos com tudo que Peter Jackson é capaz de fazer, com os filmes anteriores e tudo o que envolve os livros de Tolkien adaptados para o cinema, veremos que se trata de um filme bem abaixo do que estamos acostumados, há quem diga que isso aconteceu devido à falta de boas ideias para complementar o roteiro, já que o livro foi esticado demais sem necessidade alguma, eu concordo com isso, mas talvez o fato da preocupação em encher salas de cinema ter sido maior que fazer algo fiel também tenha colaborado para o filme não ter impressionado tanto quanto os que vieram antes.



Minhas impressões (MI-01/15): Paixão ao entardecer - Lisa Kleypas #Hathaways05

0
Demorei muito para conseguir fazer a primeira resenha do ano, porque apesar de estar lendo, menos que o normal, mas para fazer a resenha é um pouco mais complicado, preciso de concentração e muito carinho para fazer uma boa resenha.

Então, para começar o ano, venho com a resenha do último livro da série Os Hathaways, a história de Beatrix... a caçula e mais excêntrica dos Hathaways.

A série The Hathaways:

  1. Mine Till Midnight - Desejo à meia-noite - Amélia Hathaway & Cam Rohan
  2. Seduce Me at Sunrise - Sedução ao amanhecer - Win Hathaway & Kev Merripen
  3. Tempt Me at Twilight - Tentação ao pôr do sol - Poppy Hathaway & Harry Rutledge
  4. Married by Morning - Manhã de núpcias - Leo Hathaway & Catherine Marks
  5. Love in the Afternoon - Paixão ao entardecer - Beatrix Hathaway & Christopher Phelan










Filme: O Maravilhoso Agora

0

O Maravilhoso Agora - 2013
The Spectacular Now

Dirigido por: James Ponsoldt

Estreia Mundial:13 de Setembro de 2013

Elenco:
Miles Teller - Sutter
Shailene Woodley - Aimee
Andre Royo - Mr. Aster
Ava London - Bethany
Bob Odenkirk - Dan
Brie Larson - Cassidy
Dayo Okeniyi - Marcus
Jennifer Jason Leigh - Sara
Kaitlyn Dever - Kristal
Kyle Chandler - Tommy
Levi Miller - Erik
Mary Elizabeth Winstead - Holly
Masam Holden - Ricky
Nicci Faires - Tara
Rodney Lee Rogers - Randy
Whitney Goin - Mãe de Aimee


Sutter é um jovem divertido e baladeiro que namora a garota mais incrível do mundo, mas quando, por causa de um mal entendido, ela termina com ele, o mundo de Sutter desmorona.

Depois de encher a cara, Sutter acaba dormindo no gramado de alguém e é ajudado por Aimee, uma garota doce e gentil que não tem uma boa base familiar. O rapaz desenvolve uma simpatia por ela e tenta ajudá-la como puder, mas não fazia ideia de como as coisas se desenvolveriam, o quanto eles teriam em comum e o quanto ajudariam um ao outro.


Quando vi o trailer fiquei curiosa para ver o filme. Eu gosto muito dos atores e achei que se tratava de uma história de amor adolescente bonitinha, dessas que faz a gente suspirar, mas que não muda nada em nossas vidas.

Tive uma surpresa muito grande ao constatar que era um filme com algo a mais para oferecer e gostei bastante do resultado, mesmo que não seja exatamente o meu tipo de filme.

O enredo é muito interessante, trata-se de um drama cheio de reflexões que pode ter tocado muita gente, com personagens muito próximas da realidade com problemas muito comuns, mas com uma intensidade bem interessante.

O elenco é ótimo, Miles Teller me surpreende cada vez mais, ele tem se esforçado muito para conquistar seu espaço e tem  provado ter muito talento. Shailene Woodley também tem me encantado bastante e espero vê-la se desenvolvendo em papeis cada vez melhores.

Enfim, gostei da proposta do filme, achei que me proporcionou muitos motivos pra pensar sobre o futuro e foi uma boa surpresa. Não é exatamente meu tipo de filme, mas num contexto geral, gostei.




2014 finalizou assim e em 2015...

0
Olá pessoal, após um longo e tenebroso final de ano... retorno hoje para um pequeno post, apenas para dar uma satisfação de minha ausência.

Minha vida está a mil por hora, tentando resolver milhões de coisas, buscando emprego, trabalho, concurso e se misturando com falta de inspiração para postar resenhas capazes de cativar vocês, assim como os livros que tenho lido. Hoje não vou falar de nenhum livro específico, vou falar de algumas novidades, principalmente em e-books, já que é basicamente o formato que tenho lido.


A primeira novidade, que achei DEMAIS, foi o Kindle Unlimited, para quem tem conta no Amazon Brasil, tem ou não Kindle, é um tipo de assinatura (tipo Netflix) onde você paga um valor mensal, de R$ 19,90 e aluga alguns livros (você tem direito de pegar até 10 livros por vez) tem que retornar os livros, e são vários títulos e autores, de várias editoras, nacionais e em inglês, alguns exemplos:

Coração de Bilionário e os outros de Ruth Cardello.
Obsessão e Rendição de Maya Banks
Guerra dos Tronos e

Atraído e os outros de Emma Chase
Cretino Irresistível e todos os outros irresistíveis de Christina Lauren
A ruiva misteriosa de Alice Clayton (que li, pelo Kindle Unlimited e gostei muito!)

E outros tantos...



Dentre outras coisas que fiz no final do ano foi conhecer novas séries, que amei tanto que viciei, e atualizar os episódios, estas foram os meus amores:

Downton Abbey (aguardando a 4ª e 5ª - dia 10/01/2015 no GNT - temporadas)

Once upon a Time (aguardando a 4ª temporada no Brasil, que começa no domingo dia 11/01/2015)

Nashville (terminando de assistir no Netflix a 1ª temmporada)


Espero voltar com novas resenhas na semana que vem, como tenho lido muito em inglês nem quero falar muito sobre eles, porque sei que ainda não tem os livros por aqui...

Desejo um 2015 muito cheio de livros e alegrias para todos os nossos leitores!!!!


Filme: Se eu ficar

0

Se Eu Ficar - 2014
If I Stay

Dirigido por: R. J. Cutler

Estreia Brasil: 4 de Setembro de 2014

Elenco:
Chloë Grace Moretz - Mia
Adam Solomonian - Henry
Aisha Hinds - Nurse Ramirez
Ali Milner - Liz
Jakob Davies - Teddy
Jamie Blackley - Adam
Mireille Enos - Kat


Mia é filha de pais roqueiros, mas descobriu na música clássica seu grande prazer, e no violoncelo seu grande talento. Quieta e tímida ela é abordada por Adam, o garoto popular da escola que tem uma banda que, depois de uma certa insistência, a conquista.

Num dia em que as aulas são canceladas por causa da neve, Mia, seus pais e seu irmão mais novo Teddy, saem para um passeio. Mas um trágico acidente muda a vida da garota para sempre.


Como se tivesse saído de seu próprio corpo, Mia vaga entre a cena da tragédia e o hospital, acompanha o sofrimento de amigos e familiares e até mesmo sua própria cirurgia sem que ninguém consiga vê-la.

Entre a vida e a morte, Mia precisa decidir se se entrega e morre, ou se acorda e dá continuidade à sua vida, mesmo que a realidade não seja muito feliz.


Confesso que eu esperava muito mais desse filme, talvez por causa do elenco ou da forma como a divulgação foi feita, mas achei ele tão fraquinho.

Há belas mensagens dentro dele, e achei isso bem bonito, se você tiver paciência de pensar um pouco mais vai encontrar lições bacanas e bons exemplos de amadurecimento em algumas personagens. Mas não posso dizer que seja um ótimo filme. Eu esperava que algo mais acontecesse e não apenas um resultado para a espera, se é que me entendem.

O amor jovem é bonito, mas é um tanto raso, porque não tem nada de extraordinário, nada que possamos pensar que seja uma linda história de amor.

Não sei, houve muitas pessoas que elogiaram o filme, mas infelizmente ele não é pra mim. É bacaninha, mas nada além disso.


Total de Visualizações de Página - desde o início do blog

Google analytics