Minhas impressões: Laços de Pecado (Trilogia da Fraternidade #03) - Nora Roberts @EditoraBertrand



Nora Roberts e suas Trilogias, seus livros, suas séries... me encantam... me emocionam... como já disse anteriormente a Trilogia da Fraternidade foi a primeira Trilogia de Nora... é passada na Irlanda... um país repleto de belezas, magia e uma poesia sem fim...

"Há muita beleza na pequena vila com seu pub e ruas sinuosas, no alvoroço de cidades como Galway, nas montanhas que se projetam sobre o oceano e nos campos adormecidos sob a bruma. Há coisas simples, como o fazendeiro conduzindo suas vacas pela estrada, e grandiosas, como as ruínas de um castelo construído há séculos ao lado da margem sinuosa do rio.

Há círculos dançantes de pedras, no campo de uma fazenda, e colinas encantadas nas florestas. E mágicas também são as flores que brotam nos jardins bem cuidados ou o sabor dos bolinhos à hora do chá. Coisas simples e grandiosas. Foi o que encontrei na Irlanda." pag 09


Sinopse



Minhas impressões


Eu não sei se tinha ficado no meu inconsciente, mas o certo é que lendo 'Laços de gelo' senti que o amor da irmã (bastarda) Concannon, nascida na vergonha 'Born in shame'... Shannon, seria o lindo, encantador e fofo Murphy.

Shannon Bodine só fica sabendo que não é filha (de sangue) do homem que a criou e amou... quando sua mãe Amanda está no leito de morte... e sua vida fica de pernas para o ar após a perda dos pais... Amanda morre apenas 11 meses após Colin Bodine e Shannon se vê sem rumo... perdida... até que recebe a visita do detetive que Maggie e Brie haviam contratado para encontrar sua mãe... Shannon não quis saber de nada... até que recebe uma carta de Brie, dizendo que gostaria muito que ela as visitasse, se não para se tornarem amigas/irmãs que fosse para descansar... e ela vai...


A construção da relação de amor e fraternidade das irmãs é muito linda... e a forma como nos apegamos aos personagens da Trilogia da Magia... e vemos como o tempo passou e os casamentos de Maggie e Rogan (Laços de Fogo) e Brie e Gray (Laços de Gelo) se tornam sólidos e a amizade entre os casais e como eles são uma família unida e cheia de amor... o que conquista Shannon, aos poucos, mas de forma arrebatadora... assim como Murphy vai 'cortejando' e conquistando seu coração... são coisas que Nora Roberts sabe fazer muito bem...

Shannon é publicitária em Nova York, mas sempre teve como hobby a pintura... e ao chegar à Irlanda se vê deslumbrada com tudo e todos e pinta... desenha... com a alma... e todos ficam deslumbrados com sua sensibilidade e talento... Rogan a contrata como artista de suas galerias... mais uma das coisas que a confundem...

Murphy é um fazendeiro… mas não um homem rude… ele é como um irmão para Maggie e Brie e nós já gostamos dele desde o primeiro livro… ele toca no pub de O'Malley… é um homem sensível que gosta de ler e de música e acredita no amor e na magia…

A magia da Irlanda é mostrada pelos sonhos que Shannon tem desde que chegou à Irlanda e como Murphy sabe que ela é a mulher que ele sempre esperou...


Citações

"Sua filha bela e brilhante que só lhe dera alegrias. Motivo de seu orgulho. A dor atravessou-a como uma corrente de veneno, mas ela trincou os dentes. Haveria dor agora, pelo que aconteceria em seguida, pelo que acontecera havia tantos anos , na Irlanda." pag 15


"Você não me deve nada, Shannon. E talvez pense que não lhe devo nada também. Mas se amou sua mãe, como amei meu pai, sabe que devemos isso a eles. Talvez se nos tornarmos amigas ou, quem sabe, até mesmo irmãs, possamos devolver a eles algo de que desistiram por nós." pag 51


"O sol banhava tudo em ouro, faiscando na estreita faixa do rio.
Tudo envolto por um céu tão intensamente azul que parecia pulsar.
Pela primeira vez em dias, ela esqueceu a tristeza, a culpa, as preocupações. Só conseguia olhar fixamente, um sorriso desabrochando no rosto, por dentro a estranha sensação de que já sabia que aquilo, exatamente aquilo, estaria sempre ali." pag 63


"- Você tem um rosto, Shannon, que toma conta da mente de um homem e floresce lá.
Era a voz, pensou, o sotaque irlandês que fazia qualquer frase boba soar como poesia. Para defender-se, ela desviou os olhos, de volta à segurança das vacas pastando.
- Você pensa fazendo analogias com a agricultura." pag 87


"E, afinal, havia Murphy, o bom amigo e vizinho. O fazendeiro com talento para a música e para as artes da sedução. Era bem bonito e nada presunçoso - embora não fosse simplório, como parecia à primeira vista. Pensou que nunca conhecera um homem em tal completa harmonia consigo mesmo." pag 109


"- A fé é uma espécie de lembrança, Shannon. Deve valorizar suas lembranças, em vez de se deixar machucar por elas. - Afastou uma lágrima do rosto dela com o polegar. - Você está bem agora? Posso ficar, se quiser, ou chamar Brie para fazer-lhe companhia.
- Não, estou bem. Obrigada." pag 206


"- Amo você. - Lágrimas vieram aos olhos dela quando a emoção e o desejo se misturaram. - Eu amo você, Murphy." pag 283


"Ela pintou durante toda a noite. Nunca fizera isso antes. Nunca precisara ou desejara tanto. Mas precisara disso agora. Já amanhecera quando parou, as mãos contraídas, os olhos queimando, a mente vazia." pag 309




ESTA RESENHA FAZ PARTE DO #MesNoraRoberts











18 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.