Minhas impressões: O dia em que te esqueci - Margarida Rebelo Pinto @BertrandBrasil

Como falar de um livro que é quase uma poesia? Poesia de amor, de despedida, de fim, de recomeço, de construção, de aprendizado… O livro já começa emocionante... a capa é uma das mais lindas que já vi... a orelha escrita por Carpinejar... é uma amostra do que vamos encontrar no livro.
"Amar sem esperar reciprocidade é uma doença silenciosa e traiçoeira como o cancro; quando damos por isso, o mal causado já se espalhou de tal forma que não é possível escapar." pag 20



Sinopse


Minhas impressões

'O dia em que te esqueci' é o primeiro livro de autor português que leio, sim, nunca li autores portugueses, nem Camões, nem Saramago, mas me encantei com Margarida Rebelo Pinto. O livro é em português de Portugal... temos algumas palavras diferentes, um conjugar de verbos um pouco diferente, será que é por isso que o achei tão melodioso?

"Os brasileiros usam o verbo ser ligado à paixão. Eles dizem sou apaixonado por você para distinguir de estou apaixonado. é lindo, não é? O amor que disparou por ti veio reforçar o afeto que já tinha por ele e alastrou-se mais tarde à tua mãe." pag 39

"A tua mãe continua a ser um grande amiga, o teu irmão continua meu irmão e sei que lá longe estarás sempre pronto para mim. Alcançamos finalmente o terreno da amizade profunda e serena e arrisco-me finalmente a dizer que nunca mais voltaremos atrás." pag 170

Este livro é uma carta... uma carta de amor, uma carta de despedida a um amor vivido, sofrido e que precisa ter um fim, uma história, na realidade duas histórias de amor... uma história, de um amor que apesar de aparentemente ser reciproco, é um amor impossível, pelas dificuldades em concretizar, outra história é um 'amor' dependente, um 'amor' de aparências, de fantasias.

"O amor não é o que idealizamos, mas antes o que construímos. E a magia de um amor construído reside nos mais pequenos gestos; está em tudo o que fazemos e dizemos. É muito mais fácil de encontrar do que as pessoas imaginam." pag 63

"Amar alguém é querer o melhor para essa pessoa. Amar é sonhar, é proteger, é dar a mão quando é preciso e soltá-la quando assim tem de ser." pag 78

Não consegui saber se o livro é auto 'biográfico' se estas cartas foram escritas para pessoas reais ou se são personagens fictícios. Mas é um livro tocante, um livro marcante. Romântica como sou, me identifiquei diversas vezes com as palavras, emoções da pessoa que escreve o livro, que escreve as cartas... e como diz Carpinejar na 'orelha', na 2ª capa, do livro... Margarida é 'cristalina' consegue dizer as coisas mais simples e mais sérias em palavras que nos comovem.

"Como podia eu viver assim? E, no entanto, quantas pessoas não vivem do mesmo modo, escondendo o que verdadeiramente sentem? Fazendo a pergunta ao contrário, quantas pessoas vivem de acordo com o seu coração?" pag 126


"Querer e conseguir não são o mesmo; só consegues quando queres, o contrário não é possível." pag 171




PROMO
a Rafflecopter giveaway

Resultado


Cristiane, você tem até o dia 25/12 para enviar seu endereço para o email fotoselivros@gmail.com para o envio do livro pela Editora Bertrand.

Obrigada a todos que participaram.

0 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.