Minhas impressões: A Vidente - Hannah Howell @luadepapel_BRA

A Paty já fez uma linda resenha deste livro aqui... mas eu não resisti... e também vou falar de 'A Vidente'... pois eu resolvi ler os livros da série Wherlocke de Hannah Howell na ordem correta e como amanhã faremos, eu e Paty, uma resenha dupla do segundo livro ... 'A Intuitiva'... estou postando hoje sobre

A VIDENTE





Sinopse

Estamos no século XVIII, na Inglaterra georgiana. Como todas as gerações de sua família, Chloe Wherlocke possui habilidades especiais, e o seu dom é enxergar além da visão física. Em 1785 ela prevê a morte de uma mulher que acabara de dar à luz e toda uma trama para atender a motivos escusos. Ao encontrar uma criança abandonada ao lado do corpo da mãe, ela salva o bebê e o cria escondido do mundo. Fazia isso por amor, mas talvez houvesse neste gesto alguma força do destino... 
Com o passar dos anos, Chloe descobre que o encontro com a criança não havia sido uma simples coincidência e nota, pouco a pouco, um desenrolar de acontecimentos que envolviam todos os membros de sua família, num jogo de traições, mentiras e assassinatos. 
Consciente de tudo, ela precisa ser rápida para salvar a vida do pai do menino, o conde Julian Kenwood, e avisá-lo que o filho não morreu. Mas, ao se aproximar da família Kenwood, Chloe percebe seu sentimento de proteção por Julian se transformar enquanto a cada momento tudo fica mais perigoso.


Minhas impressões

A sinopse (acima, que está na contra capa do livro) não fala o que realmente acontece no livro...

Chloe Wherlocke possui um dom... como toda sua família e também como seus primos os Vaughn... eles são conhecidos na Inglaterra do século XVIII como excêntricos...  'bruxos'... esquisitos... por possuirem dons ... de visão além do que está na frente de seus olhos... ou de conversar com espíritos... ou ler pensamentos... para alguns isso é um dom... mas para outros pode ser uma maldição... o que os deixa reclusos e até meio afastados da sociedade em geral...

Chloe... enxerga (prevê) coisas que estão por acontecer... algumas ela consegue evitar... outras não... O livro começa com o nascimento de uma criança... morta... cuja mãe está quase morrendo também... a criança é trocada por outra viva... a criança morta e sua mãe são o sobrinho e irmã de Chloe... e a criança deixada para morrer junto da 'mãe' é o filho do Conde Julian Kenwood... cuja esposa é uma mulher má... capaz de matar até o próprio filho... a fim de conseguir com seu amante... um dos muitos... pegar todos os bens de Julian... mas com o dom de Chloe... que está ao lado da irmã na hora da morte... elas conseguem prever o que está para acontecer... e assim salvar o filho de Julian... e criá-lo em Londres até que o pai possa ser alertado sobre a esposa e seu maldoso amante...

Julian Kenwood é um homem bom... de coração puro... que fora 'enfeitiçado' pela beleza  de Beatrice com quem casara... até que descobre suas traições... com outros homens... ao descobrir isso... ele se afasta de Colinsmoor e vai para Londres... onde vive por uma ano entre bebedeiras e mulheres... sofrendo ataques quase mortais... mas no último... em que quase morreu esfaqueado... é salvo por uma mulher (Chloe) e dois homens que conseguem prender o autor do ataque e também o salvar da morte o levando para a casa de Leopold Wherlocke, primo de Chloe, na casa de quem ela vive e cria o filho de Julian... Anthony... um lindo menino de 3 anos...

Chloe e Leo... cuidam de Julian e contam a ele todas as coisas ruins que o cercam... e tudo o que Beatrice e seu amante fazem e por quais motivos... eles o escondem para que o inimigo ache que conseguiu matar Julian, até que ele esteja forte o suficiente para voltar à sociedade e apresentar seu filho Anthony, que foi criado por Chloe e Leo... enquanto Julian se recupera e eles vão planejando a melhor forma de conseguirem ficar livres dos inimigos... Julian e Chloe vão se tornando amigos... e se apaixonando um pelo outro... de uma forma muito linda... amei o amor dos dois...

Hannah Howell escreveu um romance histórico... encantador... cheio de romance... amor... carinho... e muita intriga... uma família (Wherlocke) encantadora... unida pela desconfiança da sociedade e que se ajudam mutuamente e pessoas boas como Julian Kenwood e sua família...

INDICAÇÃO MAIS QUE PERFEITA PARA TODAS QUE GOSTAM DE ROMANCES HISTÓRICOS!!!!


HOT


Quero parabenizar e agradecer à Lua de Papel por nos trazer estes livros tão deliciosos e tratar com muito carinho a edição do livro... adorei o detalhe da fita amarrando e fechando o livro... a capa, é mais bonita que a original... com  o título em alto relevo... a impressão é muito linda... e em cada capítulo tem uma mandala impressa... gostei da tradução... e de todo o livro!
 



Citações

"-Esta criança precisa de você. Ele e seu pobre pai, cego de amor. Nós duas sabemos que esse menino, um dia irá realizar grandes feitos. Sinto-me em paz em saber que os meus sofrimentos não são completamente em vão, que algo de bom resultará de toda a tristeza." pag 07


"- Aquele era o seu pai, rapazinho. ele parece ser um homem bom." pag 08

"Julian duvidou que Chloe tivesse mais que um metro e maio. Ela tinha os cabelos da mesma cor dos do primo, um tom de castanho tão escuro que era quase preto, mas os seus pareciam ser muito lisos enquanto os de Leopold não passavam de cachos e ondas indomáveis. como seus imensos olhos azuis, Chloe era mais engraçadinha do que bela. Julian quase pulou de susto, quando, de repente, se lembrou de onde tinha ouvido aquela voz suave antes.- Você estava lá - ele disse. - Quando eu fui atacado.- Sim, eu estava. - Chloe decidiu que seria melhor não contar para o homem como ela soubera que ele precisava de sua ajuda. Era comum as pessoas terem dificuldades para entender, ou tolerar, as suas premonições. - Eu e os homens de Leo, Todd e Wynn." pag 13

"Leopold abriu a porta e Julian sentiu o coração abatido acelerar quando Chloe surgiu. Ela estava de mãos dadas com Anthony e o conduziu até a cama. A visão do seu filho e Chloe juntos pareceu perfeita. Muito perfeita. Enquanto os dois estavam parados ao lado da cama sorrindo para ele as palavras minha e família martelaram na sua cabeça." pag 36




Encontro entre a mãe de Julian e seu neto... ela o reconhece pelos olhos... a Condessa é muito encantadora... e muito receptiva a tudo o que acontece com Julian, pois ela não gostava e não confiava na nora... a relação de Lady Evelyn com Chloe é muito bonita.
"- Muito bem, Anthony, meu nome é Lady Evelyn Kenwood, sou a condessa de Colinsmoor. - Ela observou com atenção quando o menino arregalou os olhos e então os contraiu desconfiado, numa feição que destoou do seu rostinho meigo.- A senhora conhece o Monstro do Quinto dos infernos? - Ele mora lá.- Em Colinsmoor? .....- Cohee falou que ele engoliu a minha mamãe, porque ela foi malvada e que foi por isso que eu não a conheci. Mas o Monstro não comeu o meu papai." pag 64


"Julian tomou a sua mão e beijou-a.- Chloe, eu também estou com medo, mas quanto mais pessoas saibam da verdade melhor. Isto acabará erguendo uma tempestade de comentários e interesse, que servirá como um forte escudo para Anthony. ...- Eu sei - ela sussurrou e respirou fundo para se acalmar. - Sei de verdade. É que às vezes meus receios pela segurança de Anthony fazem com que eu me esqueça de tudo.O que Chloe realmente desejava fazer era se atirar nos braços de Julian e tentar aplacar seus temores no calor e na força que ele emanava. Mas apesar da vida de casados que estavam levando na casa de Leo, em público tinham de se comportar com o máximo de decoro. Até mesmo o simples beijo na sua mão poderia levantar comentários. Ela odiava a distância que precisavam se impor todas as vezes que ultrapassavam os limites da casa de Leo." pag 118


" - Você tem uma beleza natural. Sutili. Vai durar muito e, o mais importante, se diminuir um pouco com o passar dos anos, você tem a outra beleza necessária para manter um homem ao seu lado. Bem, um homem como Julian pelo menos. Pois alguns nunca aprendem a importância da beleza interna e acabam saindo em busa de novidade.- Às vezes, milady, as pessoas são simplesmente muito más e ninguém pode fazer nada para mudar isso." pag 161

"- Você sentiu medo? De que eu nunca fosse dizer que o amo?- Sim. Fui muito pontual quando falei sobre o que eu achava que nós poderíamos compartilhar em um casamento, e nunca deixei que você soubesse que eu estava descobrindo muito mais coisas que compartilhamos, coisas como o ar que eu preciso para respirar.- Que tipo de coisas?- Como isto.- Isto? Você quer dizer compartilhar uma cama? - Quando ele aquiesceu como um acendo de cabeça, ela franziu a testa. - Mas todos os casados não dormem juntos?- Não, e sem dúvida você vai acabar descobrindo isso depois que estiver transitando pela sociedade. Sempre pensei que eu não iria gostar disso, mas não consigo me imaginar sozinho em uma cama novamente. Sem você ao meu lado, a cama fica insuportavelmente fria e vazia. É aqui que realmente podemos ficar a sós, compartilhar nossos segredos, preocupações e dores. Não, eu nunca mais quero me deitar em uma cama sem você." pag 201





A série

Eu gosto mais dos títulos e capas nacionais... acho mais condizente com o teor dos livros...


  • If he's wicked - A Vidente, no Brasil
  • If he's sinful - A Sensitiva, no Brasil
  • If he's wild - A Intuitiva, no Brasil (lançamento no final de 2011)
  • If he's dangerous - ainda sem nome, no Brasil


Booktrailer

Este booktrailer fala melhor sobre o livro do que a sinopse...


8 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.