Minhas impressões: Mil dias em Veneza Marlena de Blasi @sextante

Minha curiosidade por este livro... e seu irmão 'Mil dias na Toscana'... teve mais relação com o sonho de conhecer e passear a Itália do que por outra coisa... mas vou dizer... AMEI a história... Marlena e Fernando...






ISBN 9788575425602

EAN 9788575425602

Sinopse:

Mil dias em Veneza

Marlena de Blasi

Este livro pode parecer um conto de fadas, mas é uma história de amor verídica – o amor entre uma mulher e um homem, o amor pela comida e o amor por uma cidade.
Por muito tempo, Marlena de Blasi resistiu a ir a Veneza. Até que, em 1989, seu trabalho como chef e crítica gastronômica tornou impossível continuar adiando a viagem. Assim que pôs os pés na cidade, ela ficou completamente seduzida. Seu encantamento foi tão grande que decidiu voltar todos os anos.
Desde aquela primeira visita, Marlena sempre tinha a sensação de que estava indo a um encontro. Em 1993, o encontro finalmente aconteceu. Ela almoçava com amigos quando um garçom se aproximou e lhe disse que havia uma ligação para ela. Do outro lado da linha estava Fernando, um veneziano que, um ano antes, vira Marlena passeando pela Piazza San Marco e se apaixonara à primeira vista.
Alguns meses depois, Marlena largava toda a sua vida nos Estados Unidos e se mudava para Veneza, para se casar com o “estranho”, como costumava chamar Fernando. Ele não falava quase nada de inglês. O italiano dela se resumia a algumas palavras relacionadas a comida. Ele abrira mão de seus sonhos e levava uma vida monótona e previsível. Ela era mestre em recomeçar e se reinventar. Ele gostava de tudo muito simples, inclusive as refeições. Ela adorava cozinhar pratos elaborados.
À medida que eles superam essas diferenças e Marlena vai se familiarizando com as peculiaridades da cultura veneziana, os leitores são presenteados com uma descrição deliciosa e às vezes cômica de duas pessoas de meia-idade que, apesar de tudo, conseguem criar uma relação maravilhosa.
Em Mil dias em Veneza, Marlena evoca vividamente as imagens, os sons e os aromas de uma das cidades mais românticas do mundo e divide com os leitores as receitas que estiveram presentes em alguns dos momentos mais importantes de sua vida.
****
Marlena de Blasi é uma chef de cozinha americana tão apaixonada por Veneza que viajava para lá todos os anos. Até que, em 1993, um acontecimento inesperado mudou completamente a sua vida.
Ela almoçava com amigos no restaurante Vino Vino quando um dos garçons a chamou para atender uma ligação. Era Fernando, um veneziano que a vira um ano antes e se apaixonara por ela à primeira vista. Quando a reencontrou no restaurante, ele concluiu que só podia ser o destino.
Alguns meses depois, ela havia vendido sua casa nos Estados Unidos, saído da sociedade de um pequeno café, selecionado e doado seus pertences e estava voando para Veneza para se casar com o “estranho”.
Fernando e Marlena são muito diferentes. Ela, calejada pela vida, acreditava que seu coração estivesse fechado a um novo amor. Ele, oprimido durante a infância, abrira mão de todos os seus sonhos. Mas, teimosos e decididos a ficar juntos, eles conseguiram superar todas as dificuldades – entre elas a barreira do idioma e da cultura – para construir uma vida em comum.
Além de ser uma linda história de amor, Mil dias em Veneza apresenta as receitas dos deliciosos pratos preparados por Marlena e traz um guia com dicas de passeios românticos pela cidade.
Ao terminar a leitura, é provável que você fique tentado a arrumar as malas e ir a Veneza experimentar toda essa magia. Boa viagem!
****
capa italiana
Minhas impressões


Eu amo cozinhar... principalmente se posso estar saboreando um vinho... junto... e além de amar cozinhar... amo comer... assim como Marlena... a autora e personagem do livro Mil dias em Veneza... o livro é autobiográfico... uma delícia de livro...


Marlena é uma chefe de cozinha... consultora de gastronomia e enologia... escreve para diversos jornais e revistas americanos... o livro começa (prólogo) com a primeira vez que ela visita Veneza em 1989... e se sente insegura... não entende bem o porquê... depois inicia a história em novembro de 1993 quando em uma de sua visitas anuais a Veneza... ela percebe e se encontra com um 'estranho'... um homem que a corteja e se diz apaixonado por ela desde que a viu no ano anterior... ele viu apenas o perfil dela... coisa mais romântica... este homem é Fernando... que após eles passarem uma tarde juntos em Veneza... e ele ir à Saint Louis onde ela morava... nos EUA... os dois... que já são pessoas maduras... resolvem se casar e ela... vende tudo que tem... e se muda para a Itália... onde se casam... se casam de verdade em 22 de outubro de 1994, no mesmo ano que eu me casei.


Marlena descreve sua vida, descobrindo Veneza... descobrindo o 'estranho', seu marido... a cultura italiana... e se encantando ainda mais com a cidade... logo depois do casamento Marlena e Fernando, iniciam a reforma do apartamento... Fernando que sempre viveu uma vida... regrada e sem muitos sonhos próprios... ao se encontrar com Marlena... começa a sonhar e se transformar... e seus sonhos se tornam 'grandes'... ele deseja vender o apartamento recém reformado, pedir demissão e partir de Veneza... rumo a outra cidade... onde possa viver exclusivamente com Marlena...


Eu que sempre tive vontade de conhecer Veneza... vi minha vontade ainda mais aumentada ao ler 'Mil dias em Veneza' este livro nos remete a um 'conto de fadas' gastronômico... no final... Marlena dá as receitas preparadas para Fernando e outras que gostaria de ter feito para o casamento deles.... e ainda dá um roteiro romântico para uma visita à Veneza... a dois...


E o livro termina... com a despedida de Marlena... de Veneza... após viver mil dias na 'Princesa do Adriático'... e indo viver com seu marido... na Toscana... o próximo livro...




Citações

Creio que ando colocando citações demais em minhas resenhas... à partir de agora... colocarei apenas cinco (se eu conseguir)... em cada uma... para que vocês percebam a essência de cada livro...

"Agora me sinto parte das coisas. Sim, me sinto conectado. Acho que é essa a palavra. Já me sinto casado com você, como se sempre tivesse sido casado com você, mas não conseguisse encontrá-la. Nem me parece necessário pedí-la em casamento. Parece melhor dizer: por favor, não se perca de novo. Fique perto. Fique bem perto de mim. - Ele tem a voz de um menino contando segredos." pag 35


"Será que somos pessoas gastas fingindo serem novas? Não. Mesmo a mais rigorosa medição de nossa pulsação dá um resultado negativo. Não somos velhos. Estamos naquele instante de opulência logo antes da maturidade, o instante em que o amor fica suspenso em uma nota suave e sustentada de entusiasmo. Em meio  à luz cor de canela e a uma ternura que se perpetua, nós, estranhos, vivemos bem juntos na pequena datcha." pag 83

"Veneza é todas as nossas fantasias. Água, luz, cor, aroma, fuga, disfarce, licenciosidade são tecidos a ouro e  costurados nas saias que ela arrasta por suas pedras durante o dia e estende sobre a lagoa na escuridão nunca de todo negra de suas noites. Fui seguinto na direção em que Veneza me guiou." pag 113

"Isso está acontecendo com todos nós, penso. Esse casamento, essa luz do sol cintilante, essa viagem pela água azul, as velhas e linda fachadas dos palazzi a nos ver passar, essa paz tingida de rosa é para todos nós. Isso é para cada um de nós, que já se sentiu sozinho. Ah, como eu queria poder distribuir pedaços desse dia como se fossem pães saídos do forno." pag 160

"- Por que você quer sair de Veneza? - pergunto num sussurro.
- Não é nem tanto que eu queira sair de Veneza, mas quero ir para outro lugar. Veneza sempre fará parte de nós. Mas nossa vida não depende de um lugar. Nem de uma casa ou de um emprego. Aprendi isso tudo com você. Gosto dessa ideia de 'ser sempre um iniciante' e agora quero ser um. - diz ele. Fernando nunca se mudou de verdade, e não sei nem mesmo se ele compreende o que isso significa. Estou falando da mudança espiritual." pag 186

"- Hora de ir embora - diz Fernando. Quero chamá-la, mas nenhum som sai da minha garganta. Quero dizer: Eu te amo, sua princesa em andrajos, princesa malvada. Eu te amo, sua velha mãe bizantina de saias remendadas, eu te amo. Sua musa perolada de faces cor de canela, ah, como eu te amo. Meu marido, que mil diaz atrás era um estranho, ouve meu silêncio. E me diz:
- Ela também te ama. Sempre te amou. Vai te amar para sempre." pag 210




Deu para perceber pelas citações... que Marlena de Blasi é uma 'poetisa' apaixonada... pelo marido... pela culinária e por Veneza...





Sobre a autora:
Marlena de Blasi trabalhou como chef de cozinha, jornalista, consultora de gastronomia e enologia e crítica de restaurantes. É autora de Mil dias na Toscana, que será publicado pela Sextante, e Um certo verão na Sicília(Editora Objetiva), além de dois livros de culinária italiana. Ela e o marido, Fernando, organizam excursões gastronômicas na Toscana e na Umbria.
Marlena, e seu batom vermelho e Fernando...

7 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.