Nova Editora Parceira - @editoralandmark

É com muito prazer que divulgo agora... uma nova parceria... uma nova Editora... é com livros pra lá de maravilhosos...

"Editora Landmark tem como sua tarefa primordial a revelação de mensagens importantes através dos livros que publicam, na certeza de que são muitos e diferentes os caminhos que nos conduzem ao crescimento e que tornam o conhecimento acessível a todos os leitores. Deste modo, desde sua formação, a Editora Landmark desenvolve linhas editoriais, sempre com textos e imagens que se complementam através de projetos elaborados especialmente para oferecer ao leitor cultura, entretenimento e momentos de grande prazer.

Estas linhas desenvolvidas apresentam-se em ficção brasileira, ficção estrangeira, crítica literária, ensaios sobre História e Filosofia, análise e apresentação de textos originais sobre os principais formadores da Sociedade Brasileira. Apresenta também novas versões, sempre em edições bilíngues, para grandes textos e obras da literatura universal, ampliando com isso a oportunidade do público brasileiro no acesso a esses autores, procurando resgatar em suas obras, através de novas traduções, os grandes autores da literatura muitas vezes esquecidos ou deixados em segundo plano, mas essenciais na formação do espírito crítico de um país e de seu povo."


Fico muito feliz... por que os livros que a Editora Landmark está trazendo para nós... são livros como nós do Fotos & Livros... gostamos... romances... clássicos... em sua maioria... e em edições bilíngues... já estou de olho em alguns... tais como...

O Retrato de Dorian Gray, eu já resenhei... outra Edição... de outra Editora... mas esta edição é tentadora... por dois motivos: é bilíngue e tem Ben Barnes na capa... capa igual ao filme que está nos cinemas com Ben e Colin Firth nos papéis principais... e que eu tenho que assistir...

Sinopse:
Oscar Fingall O’Flahertie Wills Wilde, um dos maiores nomes do século 19, publicou inicialmente O RETRATO DE DORIAN GRAY no periódico norte-americano Lippincott’s Monthly Magazine em 20 de junho de 1890, 10 anos antes de sua morte. Esta versão original é o lançamento que a EDITORA LANDMARK promove junto aos seus leitores, em uma edição bilíngue com os 13 capítulos originais publicados pela revista norte-americana, sem as alterações posteriores. Em 1891, a editora Inglesa Ward, Lock and Company lançou o título de Wilde após diversas exigências e modificações que deveriam suavizar a trama, abrandar a influência negativa de Lorde Henry e moderar o relacionamento de Gray com o pintor Basil, constituindo assim uma segunda versão mais amena.

O lançamento de O RETRATO DE DORIAN GRAY pela EDITORA LANDMARK resgata a obra em sua forma original e oferece ao público a versão mais densa, explícita e polêmica, do romance de Wilde.

Dorian Gray é um belo e ingênuo rapaz retratado pelo artista Basil Hallward numa pintura. Mais do que um mero modelo, Dorian Gray torna-se inspiração à Basil em diversas outras obras, cuja paixão pelo rapaz é velada no texto. Devido ao fato de todo seu íntimo estar exposto em sua obra prima, Basil não divulga a pintura e decide presentear Dorian Gray com o quadro. Com a convivência junto a Lorde Henry Wotton, um cínico e hedonista aristocrata muito amigo de Basil, Dorian Gray é seduzido ao mundo da beleza e dos prazeres imediatos e irresponsáveis, espírito que foi intensificado após, finalmente, conferir seu retrato pronto e apaixonar-se por si mesmo. A partir de então, o aprendiz Dorian Gray supera seu mestre e cada vez mais se entrega à superficialidade e ao egoísmo. O belo rapaz, ao contrário da natureza humana, misteriosamente preserva seus sinais físicos de juventude enquanto os demais envelhecem e sofrem com as marcas da idade. O desfecho da história é surpreendente, cuja chave está n’O RETRATO DE DORIAN GRAY.

O clássico despertou grande polêmica na Inglaterra Vitoriana pelo comportamento indiferente, pelo Esteticismo como principal tema e pela dualidade do personagem principal, hedonista e conservador, que frequenta tranquilamente reuniões da alta sociedade inglesa após cometer inúmeros crimes e assassinatos.



Sinopse:

O CORAÇÃO DAS TREVAS é um romance escrito pelo escrito anglo-polonês Joseph Conrad.

Antes da sua publicação em 1902, apareceu como uma série em três partes, publicado na Blackwood Edinburgh Magazine entre fevereiro e abril de 1899. É amplamente considerada pela crítica especializada internacional como uma das 100 mais importantes obras da literatura mundial e inglesa do século 20 e parte do cânone ocidental.

A história trata das experiências do aventureiro Charles Marlow, um inglês que obteve uma posição junto a uma companhia de comércio belga como capitão de um barco fluvial a vapor nos territórios das colônias da África. Embora Joseph Conrad não identifique qual rio localizado no Estado Livre do Congo (à época uma colônia propriedade privada do rei Leopoldo II da Bélgica), provavelmente trata-se do grande e importante rio Congo. Marlow é contratado para transportar marfim rio abaixo. No entanto, a sua tarefa mais urgente é procurar e descobrir o paradeiro do senhor Kurtz, um dos mais famosos administradores dos entrepostos da colônia, cujo paradeiro e destino é ignorado por todos.

Joseph Conrad construiu uma narrativa simbólica com uma história dentro da própria história, ou uma narrativa moldura: Marlow conta a um grupo de amigos a bordo de um navio ancorado no estuário do rio Tâmisa, desde o anoitecer até o nascer do sol do dia seguinte, sua aventura congolesa. A passagem do tempo e o céu escurecido de um pôr-do-sol sobre Londres, enquadram a atmosfera densa e pesada da história dentro da história.

O CORAÇÃO DAS TREVAS serviu como história base para a produção de Francis Ford Coppola - Apocalipse Now - de 1979. O filme, famoso pela atuação de Marlon Brando como Kurtz, transpôs a história da região do Congo Belga para o Vietman durante os conflitos entre os Estados Unidos da América e as forças socialistas do então Vietman do Norte.

O lançamento de O CORAÇÃO DAS TREVAS pela EDITORA LANDMARK apresenta pela primeira vez esta magnífica e importante obra de Joseph Conrad em uma inédita edição bilíngue, resgatando toda a magnificência de uma das maiores obras da literatura ocidental.



Este livro... eu e Paty... com certeza vamos ler... isso é... se a Paty já não leu... pois eu sei que já assistiu à minissérie BBC

Sinopse:

NORTE E O SUL – North and South é um romance de Elizabeth Gaskell, publicado em forma de livro pela primeira vez em 1855, sendo que já havia sido publicado inicialmente na revista literária “Household Words”, de propriedade de Charles Dickens, entre setembro de 1854 e janeiro de 1855 em 22 partes semanais. Conhecido inicialmente por “Margaret Hale”, teve seu título alterado por pressão de seus editores para “North and South”, demonstrando melhor o tema geral do livro: o contraste existente entre o modo de vida da Inglaterra industrializada do norte e da Inglaterra rural e inocente do sul, em uma época fortemente marcada pela revolução industrial do século 19. 

Quando a história foi publicada como um livro em 1855, esta incluiu um prefácio afirmando que por causa das restrições do formato da revista, a autora foi incapaz de desenvolver a história como desejava e, deste modo, “várias passagens curtas foram inseridas, e vários novos capítulos adicionados”. 

O livro é um romance social que tenta demonstrar a vida e os conflitos existentes no norte industrializado dos meados do século 19, através das impressões de uma jovem nascida nas regiões rurais da Inglaterra. A heroína da história, Margaret Hale, é filha de um ministro religioso que se muda para a cidade fictícia de Milton, cujo modelo era a cidade de Manchester, onde Elizabeth Gaskell morou em companhia de seu marido e trabalhou em ações filantrópicas junto aos pobres da cidade e conheceu de perto as misérias das áreas industriais. 

Para a protagonista, o sul onde havia nascido simbolizava o idílio rural, o triunfo da harmonia social e do decoro, contrapondo-se com o norte e seu ambiente sujo, rude e violento. Na medida em que conhece a difícil realidade da população local, ocorre então a formação de novas amizades e uma crescente atração por John Thornton, dono de uma fábrica têxtil local. 

A mudança no estilo de vida choca Margaret que simpatiza profundamente com a pobreza e as dificuldades vividas pelos trabalhadores urbanos. Após um encontro com um grupo de grevistas, no qual Margaret tenta proteger Thornton da violência dos manifestantes, os dois se apaixonam, entretanto, uma série de conflitos e desencontros até o derradeiro reencontro, onde cada um dos personagens terá que rever seus preconceitos, chegando à madura aceitação de si mesmos e de seus sentimentos.



Obrigada à Editora Landmark pela confiança e espero que tenhamos êxito nesta nova parceria. Espero poder corresponder à Parceria de maneira adequada... vejam que o Fotos & Livros já está na página de parceiros da Landmark... e eles já estão na nossa barra lateral junto com as outras Editoras Parceiras.

7 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.