Destaques

Minhas impressões (MI-06/2018): Uma proposta e nada mais - Mary Balogh #ClubesdosSobreviventes01

Por Cinthia FotoseLivros •
20 abril 2018
Mary Balogh me conquistou desde o primeiro livro que li, o primeiro da série 'Os Bedwyns' agora não foi diferente com este primeiro livro da nova série 'Clube dos Sobreviventes' que demorei a começar a ler por problemas técnicos com meu e-book na Amazon, mas problema solicionada, bem, mas lentamente pela Amazon, eu comecei a ler, e não larguei.



A Série

No Goodreads

A Editora Arqueiro já divulgou nomes e capas apenas dos três primeiros livros, tão logo divulguem mais atualizarei este post.

  1. Uma Proposta e nada mais (The Proposal) - Hugo Emes, Lord Trentham & Gwendoline Grayson, Lady Muir
  2. Um acordo e nada mais (The Arrangement) - Vincent Hunt & Sophia Fry (setembro/2018)
  3. Uma loucura e nada mais (The Escape) - Benedict Harper & Samantha McKay (primeiro semestre de 2019)
  4. (Only Enchanting) - Flavian Arnott, Visconde Ponsonby & Agnes Keeping
  5. (Only a Promise) - Ralph Stockwood & Chloe Muirhead
  6. (Only a Kiss) - Imogen, Lady Barclay & Percival Hayes, Earl of Hardford
  7. (Only Beloved) - George Crabbe, Duque de Stanbrook, Dora Debbins


"Uma parte do grupo era formada por sobreviventes das Guerras Napoleônicas, cinco ex-oficiais militares feridos em combate e enviados de volta para a Inglaterra para se recuperarem. Haviam chamado a atenção do Duque de Stanbrook, que os levara a Penderris Hall para receberem tratamento, repousarem e se restabelecerem. O duque já não tinha idade para ir à guerra, mas perdera o filho na península Ibérica nos primeiros anos da campanha na região. O sétimo integrante do clube era a viúva de um oficial capturado pelo inimigo e que morrera sob tortura, parte dela realizada em sua presença." posição 1%

Sinopse



Compre na Amazon Brasil


Minhas impressões
"Aqueles sete tinham estabelecido um laço muito forte durante o longo período de tratamento e recuperação. E como todos carregariam marcas da guerra para sempre, haviam combinado que, depois que retornassem as próprias vidas longe da segurança de Penderris, passariam algumas semanas por ano lá, para renovar a amizade, conversar e apoiar-se mutuamente em qualquer dificuldade que surgisse.
Eram sobreviventes e tinham força para levar a vida adiante. Contudo, de uma forma ou de outra, também carregavam cicatrizes. Entre eles, não precisavam esconder isso." posição 1%


Lord Trentham, Hugo Emes, é um ex oficial que recebeu o título de nobreza após seus atos de bravura na guerra, mas apesar de rico, muito rico, tem origem não nobre, seu pai era um comerciante de sucesso. Hugo passou um tempo se recuperando em Penderris onde criou um laço de amizade e lealdade com os outros seis integrantes do Clube dos sobreviventes. Quando Hugo retorna no terceiro ano após ter ido embora, não tendo ido no ano anterior porque perdera o pai, Hugo diz aos amigos que precisará encontrar uma esposa e não sabe como... os amigos brincam com ele que não seria difícil, bastava ele dizer que era um herói de guerra, com título de nobreza e muito rico, que qualquer mulher que ele encontrasse na praia da Cornualha, onde é a casa do Duque de Stanbrook, iria se casar com ele.

"A praia sempre fora seu lugar favorito na propriedade. Nos primeiros dias de sua estadia, o mar com frequência lhe trazia conforto quando tudo o mais não conseguia. E, na maioria das vezes - como naquele momento -, ia até lá desacompanhado. Apesar da proximidade e da camaradagem entre os sete integrantes do Clube dos Sobreveviventes enquanto se recuperavam e convalesciam, eles não costumavam passar o tempo todo grudados. Pelo contrário, a maioria dos fantasmas que ainda os assombrava precisava ser enfrentada e exorcizada na solidão. Uma das grandes vantagens de Penderris era oferecer espaço mais do que suficiente para todos." posição 6%

Gwendoline Grayson, lady Muir, estava passando uns dias na Cornualha, para ajudar uma amiga, Vera, recém tornada viúva. Uma amiga com quem se correspondia desde a temporada em que debutaram juntas e seguiram a vida, cada um encontrou um marido e se mudaram, mas sempre se correspondiam, quando Gwen ficou viúva, Vera a convidou a passar um tempo na Cornualha, mas Gwen ficou com a família, a mãe e o irmão, mas agora viera ajudar a amiga no luto, mas Vera é uma mulher reclamona e lamurienta, o que acabou com a paciência de Gwen que foi passear na praia. E acabou machucando o pé direito que já era fraco, e foi aí que se encontrou com Lorde Trentham.

"Um homem surgiu à sua direita, na face íngreme do penhasco junto à encosta. Ele desceu até os seixos e caminhou na direção dela como se não houvesse o menor risco de escorregar.
Era muito alto, com ombros e tronco largos, coxas poderosas. Usava um sobretudo grosso que lhe dava uma aparência ainda mais robusta. Parecia ameaçadoramente grande. Não usava chapeu. O cabelo era bem rente à cabeça. Os traços eram fortes e brutos, com olhos negros vorazes, lábios estreitos e mandíbula tensa. Sua expressão não amenizava em nada a aparência. Estava franzindo a testa - ou talvez com uma expressão ameaçadora." posição 6%

Hugo ajuda Gwen a se locomover, a carregando e levando até Penderris, onde ela é super bem recebida por todos, e acaba se tornando mais uma hóspede do Duque de Stanbrook, mesmo que ela se ache uma intrusa, eles insistem que ela é bem-vinda. E a atração que sentira por Hugo a deixa ainda mais insegura sobre o fato de se manter em Penderris.

"Teria aquela atração inesperada e um tanto ridícula alguma relação com a igualmente inesperada onda de solidão que ela sentira na praia, pouco antes de se encontrarem?" posição 12%

Apesar de não querer ficar perto de Hugo, quando eles estão juntos a conversa flui, eles se contam segredos com uma facilidade que eles não conseguem entender.

"Acredito que estava doente, mesmo que não exista um nome para tal doença. Não era louco. Não devia estar numa instituição daquele tipo. Nem num leito. Porém, estava doente. É difícil compreender quando não se vivia com ele dia e noite, como eu. Mas é verdade. Eu o amava. Prometi amá-lo na saúde e na doença até que a morte nos separasse, e eu o amei até o fim. Mas não foi fácil. Sofri muito com sua morte." posição 19%


Hugo também luta contra a atração, ele acha que precisa se casar, mas tem preconceito com a classe nobre, apesar de ter amigos nobres e também ter um título de nobreza, e mesmo tendo beijado Gwen e feito mais do que beijá-la, ambos acham que um casamento entre eles seria complicado, eles são de mundos diferentes, como poderão viver juntos pelo resto da vida? Eles são honestos um com o outro apesar dos sentimentos que nutrem serem fortes como a atração, eles se recusam o casamento ou a corte, apesar de Gwen ajudar Constance, a irmã de Hugo, eles não assumem que estão 'cortejando' um ao outro.

"- Minha irmã está com 19 anos. Nunca teve uma vida social. Meu pai costumava levá-la para visitar os parentes, mas, desde seu falecimento, ela fica basicamente em casa com a mãe, que vive doente e gosta de manter Constance por perto. Agora sou guardião dela, da minha irmã, quero dizer. E ela precisa ter uma vida social além do círculo familiar.
- Eu sei - disse ela. - Falou disso em Penderris. É um dos motivos para querer se casar com uma mulher do seu tipo. Uma mulher prática e habilidosa, creio que foram sua palavras.
- Mas ela... Constance... não ficaria satisfeita em conhecer apenas pessoas dos seu próprio nível. Se ficasse, estaria tudo bem. (...)
- Mas...?
- Constance está determinada a comparecer a pelo menos um baile da aristocracia - disse ele. - Acredita que, com meu título, isso será possível. Prometi que conseguiria." posição 48%

Em Londres, Hugo convive muito bem com Gwen na aristocracia, mas mesmo que os sentimentos deles estejam ainda mais fortes, eles ainda tem dúvidas sobre se é possível viverem bem... então Hugo toma a decisão de convidá-la para passar uma semana em sua propriedade, Crosslands Park, junto de sua família, uma família de comerciantes, gente diferente dos nobres que ela está acostumada.

"Ele por fim virou a cabeça e olhou de novo para ela.
Foi uma olhar demorado, que ela retribuiu. Não conseguia adivinhar seus pensamentos.
- Seja bem-vinda à minha casa, Gwendoline - disse ele, por fim, em voz baixa." posição 82%

E é em Crosslands Park no meio da família que Gwen descobre o homem ainda mais especial que Hugo é, e eles se apaixonam ainda mais quando percebem que a origem de cada um não interfere na essência e nem na forma como eles se entendem e se amam.

"- Calma - sussurrou. - Calam. Deixe que tudo passe. Deixe-me amá-la. Você entendeu mal o amor, Gwendoline. Não é apenas dar, dar, dar. Também é receber. Permitir que outro tenha a alegria e o prazer de dar. Deixe-me amá-la." posição 93%

Um livro maravilhoso, quero todos os próximos livros pra ontem...

Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.

Kindle Unlimited

Publicidade

iunique studio criativo

Instagram

© Fotos e Livros – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in