Destaques

Minhas impressões (MI-04/2018): Coluna de Fogo - Ken Follett #promo

Por Cinthia FotoseLivros •
23 março 2018
Olá pessoal, como vão?

Sem querer justificar, mas já me justificando, estou ausente, sem tempo para ler, resenhar e até mesmo interagir, e além do mais este livro maravilhoso e enorme de 806 páginas me fez demorar ainda mais para que esta resenha saísse. Eu comecei a ler o livro físico, mas atualmente para mim é mais fácil ler no Kindle por vários motivos (carrego fácil para tudo quanto é lugar, é leve, não me dá dor nos braços e ainda tem luz própria, não preciso ficar com luz do quarto acessa para ler à noite)... então parei a leitura por algum tempo, a Editora Arqueiro, minha mais antiga e querida parceira, e única, me mandou o e-book e então consegui terminar de ler o livro, UFA!!!! O livro físico vai ser sorteado, ao final desta resenha.



Sinopse

Compre na Amazon Brasil


http://livrocolunadefogo.com.br/

Minhas impressões

Este livro recentemente lançado mundialmente faz parte da Trilogia Kingsbridge Os Pilares da Terra e Mundo sem fim são os dois primeiros livros, relançados pela Arqueiro, eu ainda não li nenhum dos dois, apenas assisti a série Os Pilares da Terra, mas não é necessário ter lido nenhum dos livros anteriores para ler este memorável livro.

O livro tem como plano de fundo e principal 'personagem' a guerra religiosa do Século XVI que ocorreu na Europa, principalmente na Inglaterra e França. O extremismo religioso de lados opostos, católicos contra protestantes e protestantes contra católicos, enquanto os monarcas da Inglaterra (Rainha Elizabeth I) e da França (vários, orientados pela Rainha mãe Catarina) desejam conseguir um equilíbrio entre as religiões, que não haja matanças em nome da fé, os fanáticos de cada religião só desejam o derramamento de sangue em nome do mesmo Deus, em diferentes teologias. Uma guerra muito triste e que durou vários anos e causou várias mortes em diversos países da Europa.

Como são relatados vários anos, passamos por vários monarcas nos principais países narrados na história, tanto na Inglaterra quanto na França e até mesmo nos Países Baixos e Espanha. Os livros de Ken Follett sempre tem um pano de fundo maravilhoso para quem gosta de História, eu por diversas vezes pesquiso os fatos, os locais, as pessoas para me situar nos fatos reais.

Em 1558, as pedras ancestrais da Catedral de Kingsbridge testemunham o conflito religioso que dilacera a cidade. Enquanto católicos e protestantes lutam pelo poder, a única coisa que Ned Willard deseja é se casar com Margery Fitzgerald. (Parte da Sinopse do livro)

Ned Willard é o principal personagem, um rapaz inteligente e sagaz, protestante e que era apaixonado, a vida inteira, por Margery Fitzgerald, a filha do prefeito de Kingsbridge, Sir Reginald, um católico fervoroso. Quando a história começa em 1558 era o início das piores dificuldades e intrigas entre católicos e protestantes na Inglaterra e França. Ned e Margery não puderam se casar por vários motivos, divergência entre suas famílias, divergencias religiosas e a necessidade de poder de Sir Reginald e seu filho Rollo Fitzgerald, que casaram Margery com o futuro Conde de Shiring, Bart.

Após o casamento de Margery, Ned vai embora de Kingsbridge, trabalhar com William Cecil, o conselheiro da Rainha Elizabeth I, com quem Ned se identificava, ela era protestante mas queria ver a Inglaterra em paz, mas o reinado de Elizabeth foi repleto de intrigas e muitas conspirações para destituí-la do trono e colocarem Mary Stuart, a Rainha da Escócia e católica, no trono inglês. Ned trabalhou sempre ao lado de um Cecil, William ou seu filho Robert, durante o reinado da Rainha Elizabeth.

"Ned pensou no futuro, no dia em que encontraria o Criador, e avaliou se teria orgulho da vida que levara. Ele se dedicara ao ideal que compartilhava com a rainha Elizabeth: uma Inglaterra em que ninguém era morto por causa da religião." posição 56%

Margery era católica não acreditava na luta e morte de pessoas de uma ou outra religião, mas mantinha suas convicções católicas e até ajudava a trazer padres católicos para a Inglaterra de forma clandestina, por achar que todo mundo teria direito de manter seus rituais religiosos... com o passar dos anos ela fica mais madura, mais tolerante, e seu amor (que nunca acabou) por Ned a deixava ainda mais tolerante com os protestantes.

"Aos 45 anos, contudo, Margery não acreditava mais que o protestantismo fosse mau e o catolicismo, perfeito. Para ela, a divisão mais importante era entre a tirania e a tolerância, entre as pessoas que tentavam impor seu ponto de vista e as que respeitavam a fé dos que discordavam delas. Rollo e Bart pertenciam ao grupo autoritário que ela desprezava. Ned era um dos raros a acreditar na liberdade religiosa. Ela iria confiar nele." posição 85%
Na França a História era diferente da Inglaterra, eram os protestantes que não podiam manter seus ritos às claras, a família real era católica e influenciada pelos irmãos de Guise e não tolerava os protestantes, os personagens fictícios franceses são os Palot, principalmente Sylvie Palot, que sempre manteve sua fé e ritos protestantes, e se manteve ativa, vendendo a bíblia traduzida para o francês (de forma clandestina) o que poderia causar a sua morte. E também Pierre Aumande 'de Guise' um bastardo arrogante da família de Guise que fez maldades a vida inteira na esperança de ver o protestantismo acabar na França e no mundo.

As histórias se intercalam ao longo dos anos, e o amor de Ned por Margery, e vice-versa, não se acaba, mas eles vivem suas vidas, separados, casados com outras pesssoas, mas mantendo uma amizade cordial, apesar das diferenças. Ned e Sylvie se encontram em Paris e as afinidades os fazem aliados, protestantes que não desejam derramamento de sangue de outros cristãos.

"- Às vezes odeio o meu trabalho.
- Por sua causa, homens como o duque de Guise e Pierre Aumande não podem fazer na Inglaterra o que fazem na França: queimar pessoas na fogueira por causa de suas crenças.
- Só que, para derrotá-los, eu me tornei um deles.
- Não se tornou, não - corrigiu-o Sylvie. - Você não luta para que o protestantismo seja obrigatório, como eles fazem com o catolicismo. Você defende a tolerância." posição 80%

O livro, como toda história de Ken Follett é maravilhoso, sangrento, triste, mas conta fatos históricos com personagens reais interagindo com personagens fictícios o que pra mim é mais interessantes que livros de história, pura, sem uma ficção para aliviar os fatos tristes. Adoro Ken Follett!!!!


Abaixo um vídeo (em inglês) de Ken Follett falando sobre o livro




REGRAS


  • Válido somente para residentes no Brasil.
  • O livro (físico) será enviado por mim, é o livro que eu comecei a ler, está novinho, mas com algumas marcações a lápis.
  • Nesta promo não é obrigatório uma conta no Twitter ou no Facebook. Se você tiver, mais chances, mais pontos.
  • Utilize um perfil e email válidos ( Twitter ou facebook) . Perfis fake, spammers e exclusivos de promos serão desclassificados.
  • O resultado da promoção será publicado no blog e nas redes sociais ( Facebook e Twitter), no dia 07 de abril de 2018. Não envio e-mail ao ganhador, portanto, anote na agenda para voltar no blog entre 07 e 08 de abril. O ganhador tem 3 dias para reivindicar o prêmio.

a Rafflecopter giveaway

Comentários via Facebook

0 comentários:

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.

Kindle Unlimited

Publicidade

iunique studio criativo

Instagram

© Fotos e Livros – Tema desenvolvido com por Iunique - Temas.in