Minhas impressões: O primeiro dia - Marc Levy @Suma_BR

Estou sem palavras... não sei se conseguirei passar toda a emoção que senti ao ler 'O primeiro Dia'. Marc Levy é um autor magnífico, que história mais linda, encantadora, poética e inteligente. Acho que este será um dos livros que vai entrar como minha indicação de Orgulho, nos '7 Pecados capitais Literários'.





Sinopse


Minhas impressões


"-Por acaso pareço uma mulher ideal? No entanto, seu pai e eu vivemos quarenta belíssimos anos juntos. A mulher e o homem não precisam ser ideais, o que interessa é o que os dois pretendem fazer juntos. Uma grande história de amor é o encontro de duas pessoas dispostas a dar. Já passou por isso na vida?" pag 159/160

Adrian, ou Adrianos, é inglês (filho de mãe grega) e astrofísico. Keira, é francesa (filha de pai inglês) e antropóloga. Eles se conheceram há muitos anos, se 'perderam' e quando ambos estão disputando uma 'bolsa' de pesquisa na Fundação Walsh em Londres, se reencontram... e passam a noite juntos conversando e relembrando o verão que passaram juntos e contando sobre o que fizeram nos 15 anos que ficaram separados, mas mais uma vez eles acabam se separando... mas por causa de um pingente que Keira ganhou na Etiópia e que acabou deixando na casa de Adrian e que desperta curiosidade em muitas pessoas eles vão se reencontrar e viver uma aventura eletrizante, viajando em busca de uma 'lenda' que pode ajudá-los a encontrar o que ambos procuram em suas pesquisas...

"- Keira, quando procuramos no infinitamente grande um ponto infinitamente pequeno, uma fonte de luz, por mais afastada, ou quando menos esperamos um ruído vindo do fundo do universo, de uma única coisa podemos estar certos: da vontada de descobrir. E sei que o mesmo se passa com você, quando escava a terra. Então, é verdade, nada descobrimos que permita afirmar que avançamos na direção certa, a não ser o instinto comum que não que nos leva a acreditar; já é uma boa coisa, não acha?" pag 259/260

Adrian sonha e descobrir onde começa a aurora... na realidade 'O primeiro Dia' e Keira sonha em descobrir  o primeiro ser humano.

Adrian e Keira partem em busca de partes conjuntas do pingente dela, mas não são apenas eles que estão em 'busca' deste 'conhecimento... um amigo de Keira, que ela conheceu no museu onde sua irmã, Jeanne, trabalha. Este amigo, Ivory, se interessa pelo pingente e desperta em Keira e posteriormente em Adrian o interesse 'na busca', mas há uma 'organização' que não quer que a verdade dentro das descobertas deles não seja revelada e hora os ajudam, e hora, na realidade, parte da organização não tem interesse que eles continuem a busca.

"O dia ainda era claro e, mesmo assim, aos nossos pés brilhava a mais bela noite que já havíamos visto." pag 336

Em determinados momentos do livro tive a lembrança dos livros de Dan Brown, com toda a trama por trás da aventura. Mas acredito que Marc Levy conseguiu fazer uma história muito mais poética e profunda, ao relacionar o início do mundo, as estrelas, as pirâmides, a existência de Deus e tantas coisas lindas e 'perigosas'... altamente inquietante a perspectiva da aventura em busca deste início...

Marcador do livro


Booktrailer:


O livro termina de uma forma que queremos logo, para ontem, o próximo livro 'A primeira noite'... que já está em pré-venda, lançamento segunda-feira (15/10).


0 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.