Livros para resenha: @Sextante



A Editora Sextante tem ótimos livros... e é uma das melhores parceiras do Fotos & Livros... eu já li vários livros da Sextante... alguns nem foram resenhados aqui por terem sido lidos antes da criação do blog, como os livros de Dan Brown ( Anjos e Demônios, Código da Vinci e O Símbolo Perdido) entre outros listados como Mais Vendidos... A Cabana



Estou 'de olho' nos livros de Ken Follett há algum tempo... e comentei com o meu contato na Editora Sextante... resultado ele me mandou o livro 'Queda de Gigantes'... que já comecei a ler... e posso dizer que vai demorar um pouco a resenha... porque o livro é grande... e um livro histórico...




Sinopse:

Cinco famílias, cinco países e cinco destinos marcados por um período dramático da história. "Queda de gigantes", o primeiro volume da trilogia “O Século”, do consagrado Ken Follett, começa no despertar do século XX, quando ventos de mudança ameaçam o frágil equilíbrio de forças existente – as potências da Europa estão prestes a entrar em guerra, os trabalhadores não aguentam mais ser explorados pela aristocracia e as mulheres clamam por seus direitos.


De maneira brilhante, Follett constrói sua trama entrelaçando as vidas de personagens fictícios e reais, como o rei Jorge V, o Kaiser Guilherme, o presidente Woodrow Wilson, o parlamentar Winston Churchill e os revolucionários Lênin e Trótski. O resultado é uma envolvente lição de história, contada da perspectiva das pessoas comuns, que lutaram nas trincheiras da Primeira Guerra Mundial, ajudaram a fazer a Revolução Russa e tornaram real o sonho do sufrágio feminino.


Ao descrever a saga de famílias de diferentes origens – uma inglesa, uma galesa, uma russa, uma americana e uma alemã –, o autor apresenta os fatos sob os mais diversos pontos de vista. Na Grã-Bretanha, o destino dos Williams, uma família de mineradores de Gales do Sul, acaba irremediavelmente ligado por amor e ódio ao dos aristocráticos Fitzherberts, proprietários da mina de carvão onde Billy Williams vai trabalhar aos 13 anos e donos da bela mansão em que sua irmã, Ethel, é governanta.


Na Rússia, dois irmãos órfãos, Grigori e Lev Peshkov, seguem rumos opostos em busca de um futuro melhor. Um deles vai atrás do sonho americano e o outro se junta à revolução bolchevique. A guerra interfere na vida de todos. O alemão Walter von Ulrich tem que se separar de seu amor, lady Maud, e ainda lutar contra o irmão dela, o conde Fitz. Nem mesmo o americano Gus Dewar, o assessor do presidente Wilson que sempre trabalhou pela paz, escapa dos horrores da frente de batalha.


Enquanto a ação se desloca entre Londres, São Petersburgo, Washington, Paris e Berlim, "Queda de gigantes" retrata um mundo em rápida transformação, que nunca mais será o mesmo. O século XX está apenas começando.


Com mais de 100 milhões de livros vendidos em todo o mundo, o mestre do romance histórico Ken Follett nos transporta mais uma vez ao passado no magnífico épico "Queda de gigantes", primeiro volume da trilogia “O Século”.


A trama começa no início do século XX e acompanha a saga de cinco famílias de diferentes origens sociais e nacionalidades – americana, russa, alemã, inglesa e galesa – que vão vivenciar os acontecimentos que abalarão o mundo, como a Primeira Guerra Mundial, a Revolução Russa, a ascensão da classe trabalhadora e a luta pelo voto feminino.


Numa narrativa repleta de paixão, aventura e suspense, Follett cria personagens inesquecíveis que, ao perseguir seus sonhos e escolher o rumo de suas vidas, ajudam a fazer história.


Aos 13 anos, Billy Williams entra para o mundo dos adultos nas minas de carvão do País de Gales. Sua irmã, Ethel, governanta da aristocrática família Fitzherbert, cruza as fronteiras de sua condição social de uma forma que irá mudar seu destino e o de muitas outras mulheres. Sua patroa, a sufragista lady Maud, adentra um território proibido ao se apaixonar por Walter von Ulrich, espião da embaixada alemã em Londres. O segredo dos dois acaba nas mãos do americano Gus Dewar, um jovem infeliz no amor mas com uma promissora carreira na Casa Branca de Woodrow Wilson. Dois irmãos russos órfãos, Grigori e Lev Peshkov, seguem caminhos completamente diferentes, um de cada lado do mundo, quando seu plano de morar nos Estados Unidos é prejudicado pela guerra, pelo alistamento obrigatório e pela revolução...


Esses e outros personagens têm suas vidas entrelaçadas à medida que o romance se move de Londres a São Petersburgo, de Washington a Berlim, de Viena a Paris, passando por diversas cidades e retratando a sujeira e o perigo das minas de carvão, o luxo dos palácios, os bastidores do poder e a dura realidade das trincheiras. O mundo como eles o conheciam está prestes a mudar radicalmente.


Como em todas as obras de Follett, o contexto histórico foi pesquisado e reproduzido com minúcias, ensinando-nos mais do que o que aprendemos na escola. E, o que é melhor, por meio de uma trama fascinante, com um ritmo de tirar o fôlego e personagens tão ricos que mereciam ter realmente existido.


Nos outros livros da trilogia “O Século”, novas gerações das mesmas famílias testemunham outros grandes episódios da história. O segundo volume, com lançamento previsto para 2012, tem como pano de fundo a Grande Depressão de 1929 e a Segunda Guerra Mundial. No terceiro, a ser publicado em 2014, a trama se passa durante a Guerra Fria.




Então... estou lendo 'Queda de Gigantes'... é um livro muito bom... talvez eu demore um pouco para colocar nova resenha aqui, por isso... mas espero conseguir terminar até quinta-feira que vem...




Após a leitura de 'Queda de Gigantes'... uma das próximas leituras... é, o também enviado pela Sextante: 'Mil dias na Toscana'... que me parece ser um livro super agradável de ler...


Sinopse:



Mil dias na Toscana

Marlena de Blasi


Há alguns anos, quando se conheceram, Marlena e Fernando se apaixonaram à primeira vista e começaram a viver uma história de amor que mais parecia um conto de fadas. Agora, decidem que chegou o momento de dar adeus a Veneza, onde tudo começou, e partem em busca de uma vida mais tranquila.
O destino escolhido é San Casciano dei Bagni, um vilarejo com 200 habitantes, fontes termais e olivais centenários. De início, Fernando está mais empolgado do que Marlena. No entanto, nesse pedaço de terra onde a Toscana, a Úmbria e o Lácio se encontram, as amizades amadurecem à mesa, em torno de refeições gloriosas regadas a vinho tinto. O que poderia ser melhor para uma chef de cozinha?
Novamente, Marlena e Fernando vivem um caso de amor à primeira vista. Dessa vez pela aldeia e pela vida no campo, pelos vinhos artesanais e pela esplêndida cozinha, pelo céu toscano e pelos sinos da igreja local. Mas, acima de tudo, pelo velho Barlozzo, que os recepciona, os adota e, aos poucos, também se apaixona por eles.
Guiados pelo “duque”, eles descobrem tabernas rústicas, onde o jantar é qualquer coisa que tenha sido colhida ou caçada naquele dia; participam da vindima; visitam festivais sazonais; catam castanhas no bosque; saem para caçar trufas e cogumelos selvagens; sobem em árvores para apanhar azeitonas, uma a uma, e depois experimentam o azeite recém-espremido sobre um pão simples de casca crocante.
À medida que o afeto entre eles vai crescendo, Barlozzo começa a mostrar suas feridas abertas e a revelar seus segredos mais profundos. Um deles tem a ver com Floriana, uma linda e agradável senhora que logo se torna amiga inseparável de Marlena.
Ambientado num dos lugares mais bonitos do planeta, Mil dias na Toscana é uma história sobre um estilo de vida simples, doces paixões, amizades e refeições compartilhadas. E, acima de tudo, é uma história de amor verdadeiro – um amor que não tem idade nem fim.
****
Marlena e Fernando se apaixonaram e se casaram num espaço de tempo incrivelmente curto. Ela é americana, chef de cozinha e crítica gastronômica; uma mulher corajosa e cheia de entusiasmo. Ele é veneziano, bancário; um homem de vida pacata, atordoado pelos fantasmas do passado.
Mas o amor que surge entre eles é tão forte e sincero que consegue superar todas as diferenças e dificuldades. Agora estão prestes a dar outro passo audacioso e deixar para trás a segurança da vida que construíram em Veneza para recomeçar tudo num pequeno vilarejo na Toscana.
A casa que alugam não é exatamente o que esperavam. Na verdade, não passa de um estábulo parcamente reformado. Mas, assim que chegam, os vizinhos se apresentam para ajudar na mudança. Essa recepção simpática termina no bar local, com um banquete composto pelas mais variadas especialidades toscanas – todas em quantidades muito pequenas, exatamente o que seria servido em suas casas.
Logo eles vão descobrir que, naquele lugar escondido, a vida gira em torno da boa mesa. É entre receitas de dar água na boca que o povo toscano discute as mais importantes questões filosóficas.
Enquanto luta contra as frequentes depressões de Fernando e o ajuda a combater seus fantasmas, Marlena se entrega à idílica vida no campo. No entanto, não é o relacionamento deles que está em foco aqui, mas os laços de amizade que formam com um figurão do vilarejo.
Barlozzo, o “duque”, um senhor ao mesmo tempo adorável e ranzinza, vai introduzi-los nas delícias e tradições mais antigas da Toscana. Enquanto os ensina a amar os pequenos e preciosos prazeres do dia a dia, o duque também vai se entregando e, pouco a pouco, revela seus segredos e temores.
Com diversas receitas do repertório da autora – inclusive a da tradicional bruschetta –, Mil dias na Toscana é uma deliciosa viagem a um lugar quase perdido no tempo, uma ode à amizade e às coisas que realmente importam na vida.

5 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.