Minhas impressões (MI-38/16): A Testemunha - Nora Roberts @BertrandBrasil

Como ainda estamos no mês de outubro, mês de aniversário da Diva Nora Roberts, peguei mais este livro para ler (reler) e resenhar para vocês...

Eu tenho este livro em inglês e em audiobook, agora reli em português, no meu Kindle. Estou demorando séculos para ler um livro o que anda me deixando ainda mais estressada... gosto de ler mais livros por mês.

Sinopse
Compre na Amazon Brasil:
papel        ebook

Minhas impressões

O livro é maravilhoso, uma história bem Nora, com um misto delicioso de amor, família e mistério.

Elizabeth (Liz) Fitch veio ao mundo, concebida por uma mãe que queria uma filha perfeita e que tivesse as melhores qualidades, que fosse uma 'nerd' perfeita... aos 16 anos Elizabeth já está na faculdade, em Harvard, e nunca se socializou, nem mesmo com a mãe, que é uma médica neurocirurgiã, mega talentosa e de sucesso, mas que é incapaz de amar a própria filha, a não ser que ela siga todas as regras esduxulas que a mãe impôs... e a menina quer conhecer um pouco da vida e sonha em ser uma agente do FBI (especialista em crimes cibernéticos) e não médica como a mãe planejou. Mas quando a mãe viajou e a deixou sozinha em casa... tudo mudou.

Mas mudou para algo que Elizabeth nunca imaginaria. Ela, e sua inteligência sem limites, criou identidades falsas para ela e uma 'amiga' Julie entrarem livremente em uma danceteria badalada... mas elas acabam com um problema muito sério nas mãos. Apesar de Liz (agora livre dos rigores da mãe ela se deixa ser chamada Liz) conhecer um pouco da vida exterior, ela também conhece a bebida, o primeiro beijo e a máfia russa... acaba testemunhando um crime cometido pela Máfia Russa e vira uma TESTEMUNHA do Programa de Proteção à Testemunha do FBI.

"Ela correu cegamente, os olhos arregalados e brilhantes, a respiração ofegante. Não podia soltar o grito preso em sua garganta. Eles poderiam ouvir. E, se ouvissem, eles a pegariam e a matariam." posição 11%

Na casa segura Liz acabou ficando amiga dos policiais do FBI que viraram sua família... a mãe, uma megera desalmada foi incapaz de estar ao lado da filha quando ela se tornou testemunha...

"-Ela nunca recebeu abraços. Eu dei o telefone seguro para a mãe dela. De novo. Disse que faríamos um bolinho pelo aniversário da Liz e que poderíamos nos organizar para que ela viesse. Ela recusou. Educadamente.
- Uma vagabunda educada ainda é uma vagabunda. Vou ficar feliz pela Liz quando tudo isso acabar, sabia? E pela gente. Mas vou sentir falta dessa menina." conversa entre John e Terry - dois delegados do FBI que ficavam com Liz a protegendo e sendo seus únicos e verdadeiros amigos. posição 20%
Mais uma vez as coisas mudam e o tempo passa, em 2012 (12 anos depois de testemunhar a Máfia Russa agindo), Liz agora é Abigail Lowery e mora em Bickford, Arkansas, e é lá que ela conhece Brooks Gleason, o delegado da pequena cidade e que assim como todos da cidade querem descobrir mais sobre a estranha moradora, que vive em um chalé isolado na Floresta com um enorme cão, Bert.

"- Estamos numa cidade pequena, Abigail. É uma cidade turística, cheia de seguidores da Nova Era, velhos hippies, hippies de segunda geração e artistas. Somos amistosos.
- Eu não sou. Desculpe se isso parece grosseria, mas é a verdade. Não sou uma pessoa simpática e me mudei para cá por causa da tranquilidade, da possibilidade de ficar sozinha. (...) Não fiz nada de errado.
(...)
- A senhora é uma mulher atraente, que mora sozinha, com um cachorro enorme e perigoso, fora dos limites da cidade. Ninguém sabe de onde a senhora veio, nem por que, nem em que trabalha. E, como estamos no sul, ninguém sabe quem era sua família. A senhora é do norte, então as pessoas sabem mais ou menos de que latitude veio. " posição 25%


Primeiro Abigail conhece Brooks, depois a mãe dele, uma ex-hippie, uma artista de bom coração que tem uma linda família, construída em um casamento de muito amor, vai visitá-la...

"(...) - Eu faço essa torta há muitos anos. É a favorita do Loren.
- Você sorri quando diz o nome dele.
- É? Estamos casados há 36 anos. Eu conto a partir da cerimônia wicca. Ele ainda me faz feliz.
Aquilo, pensou Abigail quando voltou a estar sozinha, era a afirmação mais definitiva e atraente possível sobre um relacionamento. Que a felicidade podia durar." Conversa entre Abigail e Sunny (a mãe de Brooks) - posição 28%

E é onde as coisas começam a ficar mais lindas, e leves para Abigail, que acaba se envolvendo com o delegado e aprendendo a confiar nas pessoas, até que ela consegue contar todo o passado para ele. E é Brooks, o delegado, o homem calmo e de amor puro que a ajudará a vencer o passado e ser feliz.

"Poderia se recusar a dar mais informações, poderia pedir mais tempo. Ele não a pressionaria. Ela, então, poderia pesquisar outra cidade, outra identidade, fazer planos para fugir novamente.
Mas, se fugisse de novo, nunca saberia o que poderia ter acontecido. Nunca mais sentiria o que sentia ali, com ele. Nunca mais tentaria.
Podia - na verdade, iria - encontrar contentamento, segurança. Ela já havia encontrado antes. Mas nunca tivera amor." posição 66%

Nora Roberts tem o dom de escrever histórias com tudo que amo em um livro da melhor forma, mesmo os livros menos melhores dela, conseguem me encantar... é como um pintor, um  poeta, um música que faz arte que comove a alma e o coração.

"- Estar segura foi o bastante por muito tempo. - Ela olhou de volta para ele, ainda impressionada com o modo como uma única pessoa podia ter mudado tudo. - Agora não é mais. Mesmo assim, não vai ser o bastante para acabar com os Volkov; só vai causar danos a eles. Para ficarmos bem, seguros, temos que destruir a família.
- Estou pensando em como fazer isso.
- Tenho algumas ideias. Mas nem todas são completamente legais.
Ela observou o sorriso se espalhar pelo rosto dele.
- Isso não me surpreende. No que você está pensando?" posição 77%

Preciso dizer que encontrei muitos erros de tradução/edição que me incomodaram bastante, porque pagar o preço que a Bertrand/Record cobra de seus livros é para ter pessoas muito competentes fazendo traduções e revisões, ainda mais de autores tão renomados, como Nora Roberts. Tenho assistido aos vídeos 'Chatômetro' da Chata de Galocha e por isso vou tirar meia estrela... não da história, mas da Editora por causa da falta de cuidado com a Edição de um livro caro.

0 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.