Minhas impressões (15/15): O que eu quero pra mim - @lyciabarros - @editoraarqueiro

Olá pessoal! Como estão as coisas para todos?

Devo confessar que escolhi este livro pelo título e pela capa... vocês devem saber que eu leio literatura nacional, mas prefiro autores internacionais, meio preconceito, mas venho me surpreendendo com os novos autores... pelo menos para aqueles que dou a chance... e isso, realmente aconteceu com esta linda história de Lycia Barros.


Sinopse



Minhas impressões

Ando querendo descobrir 'O que eu quero pra mim'... não, como Alice, que é solteira, workholic e sofre com 'promessas' feitas a si mesma, devido ao passado e não conseguir ser feliz... e em algumas partes do livro me identifiquei com a personagem, principlamente porque se eu pudesse, agora, eu pegaria um avião e voaria para Londres para clarear a mente, fazendo fotos e tentando descobrir 'o que quero para mim'.

"Sem conseguir resistir, Alice deixou de lado o laptop e pegou sua câmera para registrar aquele momento. Adorava fotografar, e gostava de usar sua câmera profissional para isso, não o celular. Adorava o charme de posicionar a máquina. Nunca fizera nenhum curso específico: aprendera por conta própria a manusear o equipamento, lendo o manual e assistindo a tutoriais no YouTube. A fotografia era seu único hobby. Pena que quase não lhe sobrava tempo para praticá-lo." posição 3%

Alice cuidou sozinha da mãe, por muito tempo, após o pai ter abandonado ambas por outra mulher, e após a morte da mãe, ela vai para Nova York onde conhece Luana, e se tornam amigas, enquanto moram juntas por um ano, mas Alice precisa do Brasil, ela ama viver aqui, diferentemente da amiga que quer mesmo viver no exterior, atualmente mora em Londres e está tão 'perdida' quanto Alice.

Alice trabalha muito e tem dificuldades de assumir o relacionamento sério que Casseano, seu namorado, quer assumir, morarem juntos até se casarem, e isso faz com que eles cheguem ao termino do namoro o que deixa a moça perdida, e tão estressada que ela pode perder a coisa que ela tem certeza absoluta que não consegue deixar de ser: independente e workaholic. Mas a sócia e melhor amiga da mãe, que a 'adotou' e se tornou uma segunda mãe, Camilla, faz com que ela tire umas férias forçadas...

"Nunca imaginou que sentiria tamanho vazio quando os dois se afastassem de forma definitiva. Ela e Casseano nunca haviam se separado por tanto tempo. Tinham ficado no máximo duas semanas sem se ver, quando Alice fora organizar um leilão em São Paulo. Aliás, aqueles quinze dias haviam sido extremamente benéficos para a relação, tamanha a saudade que sentiram um do outro." posição 19%


É então que Alice vai pra Londres se encontrar com a amiga maluquinha, Luana, que se casou, se tornou mãe e não consegue assumir este fato e acaba abandonando o marido irlandês, Eamon (*suspira*) e o filhinho sem os devidos cuidados, achando que o que ela realmente quer e se tornar uma atriz famosa...

Alice e Luana acabam se reunindo e se entendendo, e se ajudando, mesmo que Alice acabe a ajudando de uma forma meio 'torta' se tornando amiga do ex-marido de Luana e fazendo a amiga enxergar o que ela estava perdendo...

"Por que nunca me disse isso? Eu teria entendido, teria tentado mudar as coisas...
– Achei mais fácil fugir... – Lágrimas quentes deslizaram pelas faces dela. – Além do mais, é sempre mais fácil atribuir nossas falhas a outras pessoas.
– Mas agora eu estou aqui. E entendo. E quero mudar." posição 69% (Luana e Eamon)

"- (...) Minha mãe foi ao fundo do poço por conta da traição. Tenho certeza de que aquele câncer foi gerado pela tristeza.
– Talvez, mas ficar daquele jeito foi uma opção dela. Sua mãe poderia ter reagido, mas preferiu se entregar. E você não deve usar o fracasso dela como desculpa para arruinar a sua vida, e sim tentar fazer seu melhor. Ser mais forte. Agora a escolha é sua. Você não estará traindo a sua mãe se confiar em alguém novamente. Você pode ser feliz." posição 74% (Alice e Luana)

Ao voltar ao Brasil um pouco mudada, sabendo que ama Casseano, é a vez de Camilla ajudar Alice, levando-a a um grupo de ajuda na igreja que frequenta.

"-Todos devíamos fazer terapia em algum momento da vida. Eu inscrevi você nesse grupo porque acho que vai ajudá-la a compreender o que se passa aí dentro. Tocou de leve no peito de Alice, que a encarou, aflita com suas intenções.
– E se eu não quiser saber? – perguntou ela empinando o queixo, com um beicinho petulante.
– É claro que você quer, só está com medo, como todo mundo. – Alice revirou os olhos, mas Camilla nem chegou a fazer uma pausa. – A maioria das pessoas prefere a acomodação à transformação. Tenho visto, ano após ano, você terminar namoros promissores, e sei que isso tem a ver com o que aconteceu no passado com seus pais, principalmente com a sua mãe." posição 79%

O final da história é cativante e nos mostra o quanto é importante nos conhecermos profundamente, nos aceitarmos, e só assim conseguir descobrir 'O que queremos pra nós'. Uma história de amor, reconstrução e tocante, sem citações bíblicas, mas que mostram a importância de Deus e de amigos (tocados por Ele) que nos ajudam em vários momentos (bons ou maus) de nossas vidas. Sou católica, tenho uma fé que me sustenta e acredito no poder de Deus e das pessoas que Ele coloca em nossas vidas, e até mesmo da coisas (como este livro) que Ele com seu poder pode tocar vidas e transformá-las.

Tenho que dizer que descobri mais uma autora que vou querer todos os livros. Lycia, parabéns pelo trabalho, pela escrita e pelas palavras que tocam a alma e o coração das pessoas!


Saibam mais sobre a autora e seus livros em seu Site.

1 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.