Minhas impressões (MI-43/14): Recordação Mortal - J. D. Robb (Nora Roberts) @BertrandBrasil #SérieMortal22

Hoje é o aniversário de Nora Roberts... e em mais uma homenagem minha a ela, venho trazer uma resenha do seu último livro lançado no Brasil: 

Participem do Noraday2014.

Nora Roberts é minha autora favorita... é claro que tenho outras tantas que amo, amo muito e de verdade, mas Nora é DIVA, sabe escrever como ninguém livros do tipo dos que eu amo, cheio de amor e às vezes mistérios, magia, famílias, amizades... e a Série Mortal é entre todos os livros de Nora e de todas as outras que amo a série mais amada por mim e por tantos fãs de Nora Roberts ao redor do mundo.


Hoje venho trazer o 22º livro desta amada série... estamos, aqui no Brasil, bem atrasados em relação aos lançamentos em inglês... eu nem consigo acompanhar os lançamentos por lá, mas em setembro/14 foi lançado o 38º livro: Festive in Death, sem contar as novelas (pequenos 'capítulos' que são incluídos em antologias com outras autoras, e que normalmente não são lançados aqui no Brasil). 
Você pode ver a ordem correta aqui. O fato de estarmos atrasados se deve a alguns fatores, dentre eles, demoramos a ter a série traduzida para o Brasil (só começou em 2005 e lá em 1995, ou seja 10 anos de diferença), apenas um tradutor (Renato Motta, que gosto muito) é o responsável pela série Mortal e ele tem outros livros para traduzir (e tradução demanda muito tempo, se for bem feita), além do fato de Renato ter estado doente no ano passado, há outros motivos, que foram explicados por ele, leia abaixo.

"Conversei com os editores e eles autorizaram esta resposta.
Em primeiro lugar, muito obrigado pelos generosos elogios às minhas traduções. Nosso trabalho é feito com amor e eu tento passar nos livros o grande fã que eu também sou da Série Mortal e da autora.
Entendo o motivo da ansiedade das fãs, mas existe um processo complexo que explica a demora para o lançamento dos novos livros da série que é um dos maiores sucessos editoriais do país.
A questão não é de estratégia equivocada, e sim de logística. Os títulos são negociados com os agentes da autora nos EUA, e o fato de a Bertrand Brasil ser a editora da Série em nosso país não garante autorização automática para lançamentos múltiplos. Cada título é negociado individualmente e é necessário um espaço de tempo entre um lançamento e outro, pois cada livro é traduzido e revisado, mas o trabalho não termina aí. Depois disso é contratada a arte da capa e existem prazos e datas para uso do parque gráfico, sem mencionar a divulgação, a preparação da agenda de lançamentos da editora e, por fim, a distribuição para todo o país.
A proposta da Bertrand Brasil é lançar dois ou três títulos por ano, como acontece nos Estados Unidos. Em alguns anos (como em 2014) há uma conjunção de fatores que dificulta nossa tarefa. Lançamos um livro no fim do ano passado (Origem Mortal), lançamos outro na Bienal do Livro em São Paulo (Recordação Mortal) e estamos com um terceiro já traduzido e em preparação final. Esse terceiro livro é um lançamento especial, pois é duplo. A primeira parte é uma bela história de amor escrita por Nora Roberts, onde acontece um crime que não é desvendado. A segunda parte é escrita por J. D. Robb e conta a solução do crime pela nossa querida Eve Dallas, cinquenta anos depois. Vai ser um belo presente para os fãs.
Para o ano que vem já foi confirmada a compra de três novos títulos. Eu já estou traduzindo o primeiro deles, Nascimento Mortal, onde teremos uma das cenas mais aguardadas pelos fãs: a chegada do bebê de Mavis.
A Série saiu no Brasil quase dez anos depois de ser lançada nos Estados Unidos. Será impossível chegarmos ao ponto de lançar livros simultaneamente com os do mercado americano. Para isso teríamos de lançar livros a cada dois meses durante três anos, e isso é inviável em termos operacionais e mercadológicos.
A boa notícia é que o Brasil é o país de língua não inglesa onde a série está mais adiantada, e isso não é pouca coisa.
Continue prestigiando a Série Mortal e o nosso trabalho. Por favor, avise às suas amigas que estamos trabalhando para diminuir o espaço entre os lançamentos dentro do que nos é possível, e explique que as eventuais demoras se devem aos fatores que eu citei acima e aos cuidados que temos com cada novo título. É a garantia de que a Série Mortal terá sempre a apresentação e a qualidade primorosa que, desde o início, ajudaram a construir essa história de sucesso.
Obrigado pelo carinho e entre contato conosco sempre que desejar."



Minhas impressões

Já falei sobre a Série Mortal e Nora Roberts serem meus favoritos... agora preciso dizer que Roarke é o meu HOMEM LITERÁRIO preferido, e mais uma vez não é só meu... na realidade ele é de Eve Dallas, rsrs Que homem mais perfeito, com todas as suas imperfeições ele consegue ser tudo o que toda mulher do mundo sonha, apesar de ele ser o dono do mundo (trilhonário é pouco para o tanto de dinheiro que ele tem) este não é o fator preponderante para eu, e Eve, amarmos tanto este 'moço'... ele é atencioso, carinhoso, amigo, conhece Eve e só quer fazê-la feliz.


Eve Dallas também é uma personagem que adoro, apesar de ter pessoas que não gostam dela, mas ela passou por muitos problemas na vida, foi uma criança abandonada pela mãe e mau tratada pelo pai, até cair nas mãos do sistema, sobreviveu e se tornou a mulher que é hoje, forte, determinada e sem papas na língua com um feeling para descobrir os crimes que investiga.
 −(...) E terei de fazer isso mesmo sabendo que, poucos dias atrás, se me perguntasse, eu mal conseguiria me lembrar do nome dela. Tudo bem, consigo enfrentar isso – garantiu Eve, com ar firme e determinado. –Sou boa na arte de superar traumas ou empurrá-los para longe da mente. Só que odeio quando eles pulam na minha frente e me chutam a cara. Porque a verdade é que a vítima não representa nada nem ninguém para a mulher que sou hoje em dia.
−Mas é claro que representa! –contrapôs Mira. –Todas as pessoas que passaram por sua vida tiveram um papel na sua formação. – A voz de Mira era suave como a música que se infiltrava pelo ar, mas implacável como ferro. –Você realmente superou pessoas como ela. E não teve nenhum Dennis Mira para cuida de você, que Deus o proteja sempre. Também não teve contato com a simplicidade comovente de um lar e uma família. Enfrentou obstáculos, dores e horrores. Superou tudo e todos. Essa é a sua dádiva, Eve, e também seu fardo.” Pag 163 

Neste livro vamos conhecer um pouco mais do passado de Eve, quando uma das mães adotivas, na verdade a primeira, aparece à procura de Eve e acaba morta... e adivinhem quem irá investigar essa morte? Eve Dallas com a ajuda de Peabody, Feeney, McNab e claro uma mãozinha linda do MARAVILHOSO marido, Roarke.

"−(...) Qualquer alegria que Trudy achou que eu teria ao aparecer na minha vida depois de tanto tempo só para me levar de volta aos becos escuros das minhas recordações, onde ela reinava, não vai conseguir." pag 47

O livro é passado na época de Natal de 2059, após a finalização de um caso, em que Peabody foi a investigadora principal, Eve chega à sua sala e encontra uma mulher que a leva ao passado e a deixa sem ação e completamente atordoada... Trudy Lombard. A primeira mãe adotiva que a maltratou quase quanto o pai, até que a menina Eve conseguiu fugir da megera.

"−(...) Puxa, menina, olhe só para você! −Ela se aproximou num piscar de olhos, e teria dado um abraço apertado em Eve se a tenente não se esquivasse a tempo.−Segure sua onda. Quem é a senhora e o que deseja?Os olhos verdes e muito grandes da sra. Lombard se arregalaram e ficaram marejados de lágrimas quando ela respondeu:−Ora, querida, você não me reconhece? Sou sua mãe!” pag 29


Após esse encontro fatídico percebemos a amizade e carinho de Peabody com Eve e ainda mais o de Roarke... sem palavras para descrever o cuidado de se marido, amigo, amante, tudo de bom, bom só existe em livros...

A megera ainda procura Roarke para chantageá-lo, mas aí é a vez de ela, Trudy, ficar atordoada...

Após a Festa mega linda e 'Mais que demais' (senti falta deste termo no livro) de Natal, fim de ano, na casa de Roarke e Eve, onde todos os personagens compareceram, eles vão procurar Trudy e seu filho e nora para deixar claro que não vão conseguir tirar nada deles, nenhum centavo, e que podem pegar o caminho de volta para o Texas... e é aí que começa a investigação do livro... Eles encontram Trudy Lombardi morta em seu quarto.

O filho filho e a nora Zana ficam arrasados e acabam tendo que ficar limitados, confinados ao hotel, enquanto Eve tenta descobrir a verdade por trás da morte de Trudy. E faz isso para tirar mais um peso de seu passado e também por Bobby que nos momentos difíceis que Eve passou nas mãos da mãe, tentou na maneira que podia ajuda-la.

− Não. – A respiração dele ficou um pouco mais ofegante. –Minha mãe costumava dizer que você e todas as meninas que ela recebeu tinham tido sorte por encontrar alguém decente que lhes oferecera um lar. Que se importou e cuidou delas, lhes ensinou a ter boas maneiras, disciplina e respeito. Isso é o que ela dizia quando trancava vocês. Tudo aquilo era consequência de um comportamento inaceitável. As coisas seriam muito piores se estivessem largadas nas ruas.
− E você acreditava nisso, Bobby?” pag 392


Mais uma vez os instintos policiais de Eve são fortes... e isso a ajuda a desvendar o crime.

“ Roarke analisava o rosto de Eve, enquanto ela falava.−Você já comentou, diversas vezes, que eu posso ser assustador. Pois saiba que você também pode, tenente.− Tem toda razão, garotão – Ela exibiu um sorriso duro, com os lábios apertados.” Pag 428

Os personagens da série estão quase todos presentes de forma efetiva e afetiva,  Eve está conseguindo expressar seus sentimentos, sem vergonha e de forma mais suave... Acho que se Eve Dallas ler isso não vai gostar... nas as suas ações com Peabody, McNab, Dra. e Sr. Mira,  Feeney e principalmente com Roarke são as provas desta suavização da detetive mais durona do futuro.

"-Eles não vão odiar você. Vão amá-la, porque eu a amo. Eu amo você, She-Body. - Ele lançou para ela aquele sorriso especial que a fazia pensar em cãezinhos carinhosos. - Por favor, venha até minha casa comigo. Estou há um tempão esperando ansioso, pois quero exibir você para todo mundo." McNab para Peabody - pag 214


Todas as cenas de Eve e Roarke são repletas de companheirismo e amor... a noite de Natal dos dois juntos e só os dois é deliciosa... a troca de presentes é linda, presentes significativos. E a relação dos dois fica cada dia mais perfeita.


−Eve, se você não tivesse essa parte aí dentro e não entendesse o porquê de algumas pessoas usarem seu lado negro e outras não, certamente não seria uma tira taõ boa e competente.
O peso começou a sair dos ombros de Eve quando ela se virou e olhou para ele.−Sim, eu sei, tem razão. Bem que eu desconfiei que havia um motivo para manter você por perto.” Eve e Roarke - Pag 475


O bebê de Mavis, está quase chegando, o próximo livro 'Nascimento Mortal' teremos o parto, creio eu. Já espero cenas hilariantes do nosso amado casal e suas dificuldades quanto a partos e bebês.

−Mavis! –Eve teve de ordenar à mente a fazer um giro de cento e oitenta graus. –Sim, sim, foi tudo ótimo. Escute, estou indo para o trabalho. Que tal eu ligar de volta para você mais tarde?
−Tudo bem, sem estresse. Basicamente eu só queria ter certeza que você e Roarke não se esqueceram das aulas para auxiliar meu parto. O bebê vai nascer daqui a algumas semanas.−Não esquecemos, não, está tudo em cima. –O horror da imagem ainda estava gravado na mente de Eve como arte a laser sobre vidro.” Pag 436



Além do próximo livro da série Mortal teremos um lançamento do livro DOCE RELÍQUIA (Remember When) que tem duas histórias ambas escritas por Nora Roberts, mas uma assinada como J. D. Robb, e no futuro... um livro delicioso (esse já li em inglês) já que temos as duas 'almas' de Nora em um mesmo livro... o mistério, natural de Nora, na primeira história e a parte policial, de J. D. Robb, na segunda história... acho que todos os fãs de Nora Roberts no Brasil, vão amar este livro. Eu gostaria que a Bertrand lançasse todos as 'novelas' que intercalam alguns livros da Série Mortal, para estarmos sempre com Eve e Roarke. Espero também que no próximo ano consigamos ter os três livros que Renato Motta nos contou acima.

Preciso dizer qual foi minha classificação deste livro? Claro que foram 5 estrelas...

1 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.