Minhas impressões (MI-14e15/14) resenha dupla - Madeline Hunter: Liçoes do Desejo & Jogos do Prazer - Rothwell 02 e 03 @editoraarqueiro

Ando lendo muito, mas o tempo para resenhas anda cada vez menor... e como eu já estava enrolada com a leitura de Liçoes do Desejo e resolvi ler os dois juntos e preparar uma resenha deles.


Então, após um carnaval prazeroso ao lado desta família Rothwell, tão querida e amável... segue as resenhas dos livros 2 e 3... aguardando ansiosamente pelo quarto livro, que vai contar a história do misterioso, Christian Rothwell o Marquês de Easterbrook.


  1. As regras da Sedução - Rules of Seduction (Hayden e Alexia)
  2. Liçoes do Desejo - Lessons of Desire (Elliot e Phaedra)
  3. Jogos do Prazer - Secrets of Surrender (Roselyn Longworth e Kyle)
  4. Título nacional ainda não divulgado - The sins of Lord Easterbrook (Christian e Leona)



Minhas impressões

Lady Phaedra Blair é a melhor amiga de Alexia Rothwell (de As regras da Sedução), uma mulher à frente de seu tempo, Phaedra é solteira por opção e por preconceito da sociedade inglesa que não a aceita por ser filha de uma outra mulher moderna, que não se casou com o pai de sua filha, apesar de ele também ser solteiro. Eles acreditavam no Amor livre. Agora após a morte de seu pai, Phaedra está em busca de algumas verdades narradas por ele em suas memórias que ele quer que ela publique.

"- Suspeito que seja inútil explicar isso, mas tentarei, em nome da paz. Acredito que nenhum parceiro na amizade, no casamento ou num caso amoroso deva ficar aos pés do outro. Minha ideia só é considerada estranha porque o pé em questão quase sempre é de um homem e o mundo acha normal que ele fique cravado nas costas de uma mulher. Creio que homens e mulheres possam ficar lado a lado, sem que um tenha que pertencer ao outro. A vida da minha mãe provou que isso é possível e a minha também, até agora, prova o mesmo. Não fomos nós que inventamos essa crença. Essa ideia é bem conhecida e foi defendida por pessoas a quem admiro muito." pag 48

Elliot Rothwell é o caçula dos irmãos Rothwell, que viveu longe do pai castrador, tem um temperamento alegre, mas tem medo de ser como o pai... ele é historiador, com livros já publicados e agora para ajudar seu irmão Christian a convencer Phaedra Blair que remova das memórias de seu pai uma parte que pode comprometer o nome dos pais dos Rothwell a segue até a Itália.

"- Srta. Blair, Merris Langton descreveu a meu irmão uma acusação específica contra meu pai. Há algo no manuscrito que, em sua opinião, poderia ser interpretado como uma referência a meus pais?
Ela queria que ele não tivesse feito a pergunta nesses termos.
- Há uma parte que pode ser interpretada assim, imagino eu.
- Por favor, descreva-a.
- Prefiro não descrever.
- Eu insisto. A senhorita vai me contar agora.
Sua voz, sua postura e sua expressão indicavam que nenhum argumento seria ouvido. Nunca antes na vida Phaedra tinha sido claramente coagida por um homem a fazer algo." pag 28

O que Elliot e muito menos Phaedra imaginavam era que apesar de todas as possíveis diferenças entre eles, a faísca de atração fossem a menor das dificuldades que eles viveriam... mesmo se entregando ao 'amor livre' eles se apaixonam e é difícil vencer a distância após seu retorno a Londres. Alexia tem uma participação linda e ajuda Phaedra a encontrar a verdade do AMOR.

"- Alexia, você nunca questionou o poder que deu a Hayden quando se casou com ele? Você pôs seu futuro e sua felicidade nas mãos dele.
Alexia achou a pergunta engraçada.
- E ele pôs o futuro e a felicidade dele nas minhas, Phaedra.
- Não é a mesma coisa. Você faz parte das posses dele. A lei...
- A lei é sobre outras coisas e outros tipos de bens. Sou dele, é verdade, só que ele também é meu. Nosso amor faz com que seja desse jeito, assim como os votos que pronunciamos. Nisso, a lei é clara. Não perdi nada de mim mesma com essa união, querida amiga. Nada mesmo. Hoje sou mais do que era antes de conhecê-lo, não menos." pag 243

Sobre este livro, não vou falar mais nada, só que amei o casal, amei a interação de ambos e a forma como a amizade é importante em uma relação amorosa... e vocês vão descobrir paisagens lindas e famosas da Itália e aventuras de um casal encantador. Leiam!!!!!




Minhas impressões

Neste livro os Rothwell são parte importante, mas não fazem parte do casal, apenas indiretamente, já que Roselyn Longworth, a heroína da história, é prima de Alexia. E parte indireta por Alexia e Hayden estarem juntos. Já que Hayden por amar Alexia ajudou a minorar o 'estrago' que os irmãos de Rose fizeram à vida deles e de várias pessoas Inglesas (contado em As regras da Sedução).

Roselyn acabou se isolando, por vergonha dos atos dos irmãos, até da família, e vive solitária em sua propriedade em Oxford, mas talvez por estar tão solitária e triste se envolve com um homem sórdido, mal, que a seduz e depois a expõe de uma forma horrorosa em uma festa repleta de 'nobres' e prostitutas. Mas eis que surge nosso herói, um jovem nascido pobre mas que com uma ajuda nobre estudou e se tornou bem sucedido, Kyle Bradwell.

"Norbury percorreu a mesa com o olhar, mas a quantia tinha tirado o ânimo dos demais do leilão. O Sr. Bradwell aguardava como quem não tem pressa. Parecia mais interessado em admirar os castiçais da mesa do que em acompanhar a brincadeira em que tinha entrado.
Quando o silêncio foi demasiado, ele se levantou e caminhou pela sala.
Rose reparou em seu porte e suas maneiras." pag 15

Kyle salva Rose das mãos de Norbury com quem ele tem um passado de desacordos, mas mantêm negócios juntos. E graças a uma ajuda dos Marquês de Easterbrook eles acabam se casando, se entendendo, se conhecendo e é claro se apaixonando. O casamento acontece com quase todas as cartas colocadas à mesa de forma que Rose sabe, mas não entende, quais serão as vantagens para Kyle e para ela em concordar com o casamento.

"- Compre uma homem da sua espécie. Um homem mais à altura da posição social dela. Certamente, há um filho desgarrado de algum barão à venda por aí.
- Não cabe no meu enredo. Se você se casar com ela, aquele leilão se transformará num começo romântico, não num final sórdido.
Easterbrook continuava olhando daquele maldito jeito arrogante. Kyle queria dar um soco naquela cara convencida. Em vez disso, levantou-se e foi em direção à porta.
A voz de Easterbrook o acompanhou.
- Vai ascender socialmente, se casar com ela. Você tem dinheiro e educação. Aprendeu a se vestir e a conversar, mas sozinho jamais conseguirá entrar na sociedade. Por outro lado, eu e toda a família o receberemos, se for casado com Roselyn Longworth. E se nós recebermos, outros farão o mesmo." pag 35

O amor de Rose e Kyle é lindo, cheio de ternura e amizade, desde o princípio Kyle mostra o seu caráter e tenta ajudar Rose a se fortalecer e vencer as dificuldades que seus irmãos deixaram para ela. ADOREI este casal e toda a família Rothwell e suas ações neste delicioso livro.

"Alguém estava encolhido na cadeira de Harold, mas não era o tio. Rose dormia lá, de camisola e com um grande xale, as pernas sobre a almofada, os pés rosados por causa do calor da lareira.
Tinha soltado e escovado os cabelos até parecerem um rio dourado e luzidio. Os lábios e as pestanas pareciam bem escuros na luz suave.
Kyle estava com fome, precisava de um banho de água quente e estava tão cansado que mal conseguia ficar em pé, mas olhar para ela o deixou hipnotizado. Como sempre fora. Como sempre seria. Não é para você, rapaz.O efeito que causava nele era ainda mais forte agora. Rose já não era um rosto lindo visto num teatro ou à luz da lua. Não era sequer a mulher apaixonada que ele tinha possuído numa união de almas. Começava a conhecê-la tão profundamente que isso alterava o que sabia de si mesmo." pag 164

As estrelas vão para este livro e para toda a série até agora...

1 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.