Minhas impressões (MI-74/13): Três Destinos - Nora Roberts @BertrandBrasil

Eu queria ter postado esta resenha ontem, no dia do aniversário da diva, mas me enrolei na leitura, me deliciando nas 542 paginas, e por isso, com um pouco de atraso hoje este livro, lançado em 2002 (originalmente, em inglês) a minha edição é a 7ª edição, impressa em 2009.

Na semana de 21/4/2002 - Três Destinos figurou como número um na lista do New York Times #NoraDay2013
Sinopses

Skoob

Minhas impressões

Estou sem palavras, mais um livro daqueles que me cativou, me emocionou e me fez me tornar ainda mais fã de Nora Roberts. Nora tem o dom de uma artista que consegue com as palavras te fazer viajar por mundos e sentimentos e personagens que nos cativam.

"A primeira, a que tinha a roca, disse: "Teço o fio, mas você fará com ele o que quiser". A segunda, com uma fita métrica prateada, disse: "Marco a extensão, mas você usa o tempo como quiser". E a terceira, com uma tesoura de prata, acrescentou: "Corto o fio, porque nada deve durar para sempre. Não desperdice o que você recebeu". " pag 422
Três destinos fala dos destinos de três irmãos irlandeses, Malachi, Gideon e Rebecca Sullivan que estão a procura das Três Parcas, estatuetas de prata, que tem uma história mitológica, talvez uma lenda. Que para os Sullivans é uma questão de unir a família e tentar reaver a peça que pertencera ao seu trisavô, Felix Greenfield, sobrevivente do naufrágio do Lusitania na costa irlandesa em 1915. E que fora roubada por uma mulher maligna, que só pensa no poder que poderá conseguir se estiver com as Três Parcas.

"Três estatuetas de prata, forjadas, alguns diziam, no próprio Olimpo. (...) Três irmãs, separadas por tempo e circunstâncias, caindo em várias mãos, ao longo dos anos. E, separadas, não eram mais do que atraentes objetos de arte.
Mas se e quando fossem reunidas... (...) juntas, proporcionavam um poder incalculável. Uma riqueza além da imaginação, o controle do próprio destino, a imortalidade." pag 89

Esta mulher, fria e maquiavélica, Anita Gaye, é uma vilã bem vilã, capaz de tudo para obter o que sempre sonhara, sair da humildade de sua família e para isso se casou com um homem velho e poderoso e conseguiu enganá-lo por muitos anos, até que enviuvou. Mas as pessoas que eram amigas de Paul Morningside, dono da Morningside Antiquities, com filiais pelo mundo todo.

"Cavadora de ouro, refletiu ela, rindo. Nunca fora apenas pelo dinheiro, é claro. Era também uma questão de posição, poder e prestígio." pag 88

Quando os irmãos, junto da mãe Eileen, começam a busca para recuperar as Parcas suas vidas, seus destinos, vão se ligando a outras vidas, de uma forma que eles vão encontrando não apenas as Parcas, como alterando suas vidas de forma maravilhosa.

Malachi encontra Tia Marsh, a herdeira, filha única, do grupo Wyley Antiques, trineta de um dos mortos do Lusitania, de quem o trisavô dos Sullivans roubou a primeira estatueta, pouco antes do naufrágio, em que sobreviveu e mudou completamente a vida. Tia é uma estudiosa na área de mitologia, uma mulher cheia de traumas, que vive em terapia, hipocondríaca, surtada, como sua mãe, no início do livro ela chega a ser chata, mas desde que se encontra com Malachi, sua vida muda, e muda para muito melhor...

"Não, ela não era o que esperava encontrar, e isso fez com que Malachi reavaliasse seu esquema. Poderia considerá-la indiferente, fria, até um pouco esnobe. Mas percebera o fluxo de calor espalhar-se por suas faces, o brilho ocasional do pânico nos olhos. O que ela era mesmo, concluiu Malachi, parado na esquina, aguardando-a voltar para o hotel, era tímida." pag 36

Gideon,  encontra Cleo Toliver, herdeira de um dos prováveis proprietários de outra estatueta, Simon White-Smythe, a quem o Sr. Wyley iria procurar se o Lusitania não tivesse naufragado. Cleo vive em Praga, como striper, depois de ser rejeita a vida inteira pelos pais, acaba sendo revoltada. Mas sua vida muda desde que encontra o 'bonitão' Gideon.

"Avistou-o no reservado do canto, tomando café e lendo um livro, um cigarro se consumindo num cinzero preto de plástico. Com aquela aparência morena e romântica, pensou Cleo, ele passaria por um artista, talvez um escritor. Não, decidiu ela, um poeta. Algum poeta lutando para conquistar seu lugar, autor de versos livres, esotéricos, que viera à cidade grande em busca de inspiração, como muitos outros antes dele." pag 67

Rebecca, encontra Jack Burdett, um especialista em segurança, dono de uma empresa que presta serviço para todos os antiquários do mundo, e mais. Jack descobre sobre as Parcas, através de Anita Gaye, que o procura pedindo ajuda, mas ele sabe que a mulher é uma víbora.

"Anita queria alguma coisa dele, concluiu Jack. A refeição íntima, em casa, fora o primeiro aviso. Anita gostava de sair, ir aonde pudesse ver e ser vista.
Se ele deixasse seu ego prevalecer, poderia convencer-se de que Anita pensava em sexo. Não tinha a menor dúvida de que ela gostava de sexo, mas também gostava de usar o sexo como arma. Por isso, Jack imaginava que havia mais coisa ali." pag 149

Mas quando em sua busca pelo conhecimento das Parcas, Jack vai à Irlanda e se encontra com Rebecca, suas vidas são entrelaçadas pelo destino mais lindo...

"E ao contemplá-la assim, através da relva ondulada, em meio às lápides sombrias, Jack sentiu que seu controlado coração dava um solavanco. Embora ficasse abalado pela reação, não era um homem de ignorar um problema, qualquer que fosse sua forma. Encaminhou-se para Rebecca.
Ela levantou a cabeça. A boca permaneceu contraída no sorriso gentil, mas exibia agora um alerta inequívoco. Será que ela também sentira?, especulou Jack. Aquela estranha pressão, quase - se ele acreditasse nessas coisas - como uma espécie de reconhecimento." pag 226

Depois do destino colocar os três irmãos junto aos seus amados, eles seis se unem contra Anita Gaye, para juntar as três estatuetas, numa aventura deliciosa, repleta de invasões, inteligência, e muitas emoções.

"Como sempre, a inteligente e deliciosa dra. Marsh fora ao fundo da questão. As seis pessoas espalhadas no momento por seu apartamento tinham uma variedade de intenções e estilos.
A força externa de Anita Gaye tinha apenas um objetivo.
Para vencer, teriam de fundir aquelas seis personalidades diferentes em uma unidade. O que exigia mais do que cooperação. Exigia confiança." pag 329

Este livro a meu ver poderia ter sido uma das maravilhosas Trilogias de Nora Roberts, já que são três casais, que se encontram e vivem não apenas o encontro de seus corações, como a aventura que os une. Se tivesse sido uma Trilogia, talvez eu não ficasse com esta vontade louca de querer saber mais, de querer saber o que aconteceu com cada um dos casais, após o desenlace final do livro. O Epílogo é muito pequeno para me satisfazer.


Classificação?


Não deixe de participar do Concurso Cultural Noraday2013 para concorrer a diversos livros (MARAVILHOSOS) da Diva!

3 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.