Minhas impressões (MI-21/13): O Segredo do Oratório - Luize Valente @editora_record

Sempre tive muita simpatia por livros com judeus... exemplo os livros de Noah Gordon, que sempre tem um ou outro judeu... e ao ler a entrevista de Luize Valente ao Estado de Minas, me interessei pelo livro, recém lançado e solicitei à Editora Record, mas como vocês já sabem ando meio enrolada e atrasada com as leituras... e só agora às vésperas do Pesach judeu consegui ler este livro sobre os judeus, ou novos-cristãos, no Brasil, principalmente no Nordeste brasileiro.



Ao ler este livro... me peguei pensando se a família de meu pai... não seria parte dos novos-cristãos mineiros... por tantas coisas interessantes que acontecem em minha família e que são semelhantes às vividas pelos personagens do livro, mas não somos cristãos novos...


Sinopse


Minhas impressões

O livro é um romance, permeado de História... o que me deixou muito feliz, porque é um excelente romance com uma História do Brasil que eu não conhecia e que me emocionou. Vocês sabiam que os 'marranos' judeus, convertidos compulsoriamente ao cristianismo pela Inquisição, e que migraram de Portugal para o Brasil por volta de 15 e vieram para o Nordeste, puderam voltar às origens judaicas durante a Invasão Holandesa e depois ao final desta invasão foram deportados de volta para Portugal, nas mãos da Inquisição e que parte destes marranos, desviaram e foram parar em Nova Amsterdan (hoje Nova York) e fundaram a  primeira e maior colônia judaica da América?

Vocês precisam ler o livro para descobrir parte desta História...

Mas o livro não trata apenas disso, ele conta a história de Ioná uma médica nordestina, que está se preparando para a prova de residência, mas não consegue se concentrar, está à procura de sua verdadeira identidade. E para isso vai à procura da Professora Ethel Mendelstein, uma das autoridades mundiais em Inquisição Portuguesa, mas encontra mesmo Ana...

"Precisava falar com a professora. Ela poderia ajudá-la a decifrar a história contada pela tia-avó." pag 19

Ana viajou para Recife com a Professora Ethel, elas participaram de um seminário e lá apenas Ana encontra-se com Ioná...

"A parceria tinha começado há dois anos, quando Ana lera uma matéria sobre um pequena comunidade, no Sertão do Rio Grande do Norte, que mantinha hábitos judaicos dissociados da religião, herança da colonização portuguesa durante a Inquisição." pag 16

Em seguida elas, Ana e Ioná, partem em uma viagem pelo Sertão de Pernambuco/Paraíba, onde estão as origens da família de Ioná. E acabam se tornando amigas próximas, e vão viver juntas uma saga para ajudar Ioná em sua descoberta.

"Ioná estava a menos de 12 horas em Manhattan mas tinha a sensação de fazer parte daquele pedaço cobiçado do mundo há muito tempo. Imaginar que descendentes de cristãos-novos como ela haviam ajudado a fazer aquela cidade era incrível." pag 267

O livro tem além da história de Ioná e sua família cartas do primeiro judeu livre a nascer no Brasil que vai, como se fosse em cartas, relatando um pouco da História da época.

"Quatorze anos depois, no dia 23 de janeiro de 1637, eu vinha ao mundo. Mesmo dia da chegada à capitania de Pernambuco do conde João Maurício de Nassau. Nascimento de uma vida. Recomeço de várias." pag 42

Nos links podemos conhecer um pouco mais sobre a autora e sobre a História dos Judeus no Brasil.

Eu preciso dizer Luize Valente que não estou em um momento bom para mostrar o quanto AMEI o seu livro, mas que desejo do fundo do coração o maior sucesso, sempre, e que espero ler vários livros de sua autoria... inclusive, quem sabe, um próximo livro sobre Ioná e Daniel ou Ana e Pedro.






1 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.