Resenha de Charlotte Street - Danny Wallace - @Novo_Conceito - By @BeetaRodrigues


Oláaa, tudo bom com vocês?

Hoje eu venho aqui falar de um outro lançamento, da Editora Novo Conceito, que me rendeu boas risadas nesse final de semana, e me fez ficar realmente interessada por outros livros do mesmo autor. Vou contar mais pra vocês.



 "Eu vi você. Charlotte Street. Você estava entrando em um táxi. Acho que ainda tenho algo seu. Entre em    contato se quiser que eu lhe dê." Pág. 145 



Sinopse

Tudo começa com uma garota... (porque sim, sempre há uma garota...) Jason Priestley acabou de vê-la. Eles partilharam de um momento incrível e rápido de profunda possibilidade, em algum lugar da Charlotte Street. E então, em um piscar de olhos, ela partiu deixando-o, acidentalmente, segurando sua câmera descartável, com o filme de fotos completo... E agora Jason — ex-professor, ex-namorado, escritor e herói relutante — se depara com um dilema. Deveria tentar seguir A Garota? E se ela for A garota? Mas aquilo significaria utilizar suas únicas pistas, que estão ainda intocáveis em seu poder... É engraçado como as coisas algumas situações se desenrolam...

Resenha

O livro vai contar como que a partir de alguns minutos, muita coisa pode mudar. Jason Priestley encontra com uma garota na Charlotte Street, uma das ruas mais famosas de Londres. Ele a ajuda com suas sacolas, enquanto ela entra um táxi, e ele sem querer fica com sua câmera descartável, e antes que ele possa devolver, ela parte no táxi. Ele a encontra mais uma vez, mas de novo, ela escapa.

Jason Priesttley é um ex-professor, que agora trabalha como freelancer, fazendo algumas críticas em um jornal de Londres. Ele acabou de terminar um relacionamento de 4 anos com Sarah, e ele ainda não consegue se desvencilhar de todo esse passado. E quando surge A Garota, ele começa a mudar o foco, um começo da mudança da vida dele.

Ele, com a ajuda de seu hilário amigo Dev, vai seguindo pistas da Garota misteriosa, sem saber muito o porque está fazendo isso, e aonde quer chegar. Jason só sabe que precisa encontrá-la para poder conhecer melhor.
No meio da jornada, ele conhece Abbey, uma garota mais jovem, impulsiva, que vai ajudar ele a enxergar algumas coisas ocultas da vida dele. E também tem Matt, seu ex-aluno, um pouco perdido na vida, mas que sem o Jason saber, está o inspirando.

Jason vai contando de uma forma muito engraçada como ele conseguiu chegar no estado em que ele está, um pouco triste, apático e estático na vida. Ele constrói uma relação com o leitor, e vai contando, como se o leitor respondesse de volta a cada parágrafo. Uma escrita criativa e sensacional. Gostei que a história se focou no Jason, no amadurecimento dele, e não quis criar nenhum novo conto de fadas. E gente, me apaixonei pelo amigo dele, Dev. Um dos personagens mais engraçados que eu já li.

Danny Wallace já tem bastante fama, e eu que não sabia. Ele escreveu Yes Man, que depois se tornou filme, com Jim Carrey. Já tem alguns Best Sellers, e faz muito sucesso como comediante. Eu me diverti bastante com ele, e quero me divertir mais. 


                                                                           

Citações

"Sou o Jason Priestley de 32 anos que mora na Caledonian Road, em cima de uma loja de video game entre uma agência de notícias polonesa e aquele lugar que todo mundo pensa ser um bordel, mas não é." Pág.13
 "Com os pacotes todos tortos, ela teve de se curvar para mantê-los nos braços, e foi nesse momento que percebi que havia alguma coisa doce, pequena e frágil com ela." Pág 14
"E meu Deus, acabei de me ouvir. Soei ingrato. E posso estar passando a você uma imagem minha com a qual eu não estou inteiramente confortável." Pág 37.
 "Eu deveria sair correndo? Eu deveria dizer "Oi, você não me conhece, na verdade você me conhece um pouco, mas espere aqui um segundo que eu vou te trazer uma coisa"." Pág. 48.
"Eu sabia que era tudo bobagem. Sabia que a figura que estava pintando dela era apenas a de uma garota que eu queria conhecer (...)". Pág. 82.    
"- Assim, se você encontrasse com ela novamente, o que você diria? Ou se você a visse pela primeira vez novamente, o que você diria de diferente? Quero dizer, você pegaria a câmera dela dessa vez?" Pág. 111
" - Essas são cliques característicos. Cliques da vida. Momentos felizes ou especiais, e você tem que decidir tirá-las. Você tem que planejá-las." Pág 139.


0 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.