Resenha: A Ascensão da Meia-Noite - Lara Adrian - Série Midnight Breed #4 @univdoslivros

Olá pessoas,






Hoje é dia de guerreiros da Tia Lara Adrian, os da Série Midnight breed. Contudo, hoje eu não estou muito feliz com eles. Querem saber o por que? Rsrsrsrs


Sinopse - A Ascensão da Meia-Noite - Série Midnight Breed #4 - Lara AdrianEm um mundo de sombras e escuridão, o desejo é a arma mais mortífera…
Para a jornalista Dylan Alexander, o que começa como a descoberta de uma cripta oculta acabará se transformando em uma espiral de violência e mistério que colocarão sua vida em perigo. Mas nada é mais perigoso do que o homem ferido e extremamente sedutor que emerge das sombras para carregar Dylan e um mundo sombrio…
Irado por causa de uma traição, Rio é um guerreiro que empenhou a vida na luta contra o exército de Renegados. Ele não permitirá que nada atrapalhe seu caminho – muito menos uma mortal que pode pôr em perigo a existência da Raça, ameaçada agora por um sombrio mal que despertou de sua letargia eterna.
Repentinamente, Dylan não consegue mais resistir ao toque de Rio, e descobre que eles estão unidos por laços fortes. Ela deverá escolher: deixar o reino da meia-noite ou arriscar tudo o que tem por esse homem que lhe mostrou o verdadeiro sentido da paixão e os infinitos prazeres do coração…


No volume 4 da série o protagonista é Rio. Quem ja leu o primeiro livro, sabe que o pobre sofreu com um acidente e uma traição. Então vocês podem imaginar como que ele ficou né? Um ogro de marca maior.

A protagonista feminina é a jornalista Dylan, que muito por obra do destino, vai se deparar com Rio na caverna, na República Theca, em que o mesmo está escondido, sem a irmandade saber, com o intuito de se explodir junto com a caverna. * É, gente, a depressão do homem chegou nesse estágio *

Eu na verdade, preciso confessar que estou um pouco decepcionada com a série. Todo livro a tematica dos casais parece a mesma, sabe? Não existem obstáculos. Os guerreiros só poderiam ter relações com companheiras de raça, que são extremamente raras. E não é que eles só se apaixonam por elas? As companheiras certas brotam na vida dos guerreiros e fica tudo ok no final? Mesmo sendo romântica, não dá para engolir isso. E também não dá para evitar comparar com IAN, quem já leu ambos deve ter notado as inúmeras semelhanças, pois lá os guerreiros e suas parceiras passam por tantas coisas juntos, separados, antes e depois de assumirem a relação. Diferente do mundo cor de rosa do Midnight Breed. Não, eu estar irritada não significa que o livro seja ruim. A história do inimigo-mor da sociedade esta indo bem e os personagens secundários continuam cativantes.A autora tem muita criatividade e consegue passar isso para os livros, só me orrota mesmo a parte romântica parecer tão fácil em alguns pontos.

Bom, é isso. Espero com muita ansiedade pelo livro 5, do Niko, melhor amigo do Rio. Vamos ver no que dá, né?


0 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.