Minhas impressões: Virtude Indecente - Nora Roberts @bertrandbrasil

Meninas, ainda não me 'curei' totalmente, por isso acabei lendo mais um Nora Roberts esta semana, desculpem-me a quem não gosta... mas é impossível resistir a uma continuação... quando você já tem em casa o outro livro.


Como já disse na resenha de Pecados Sagrados, Nora Roberts tem um talento inato para escrever e uma criatividade enorme, e adoro os livros policiais da Diva, porque sempre têm romance também, e adoro a parte romântica.




Sinopse
Trecho

"- Você ferrou meus planos, Grace.
Ela inclinou a cabeça com um meio sorriso.
- Ferrei?
(...)
- Mas é a única que eu quero. - Ele tocou os lábios nos dela, daquele jeito suave, delicado, que fazia o pulso agitar-se. - Entenda, você ferrou meus planos. Tenho de agradecer-lhe.
Ela o abraçou e acomodou-se." pag 246/247

Minhas impressões

Virtude Indecente é o livro que conta a história de amor de Ed Jackson, o parceiro de Ben Paris, de Pecados Sagrados e Grace McCabe. Eu já tinha me simpatizado por Ed no outro livro... ele é um homem grande, com um coração maior que ele, que gosta de se alimentar bem e cuida da sua saúde e também da dos amigos, como de Ben. Um excelente policial e amigo.

" Fechou os olhos um instante. Ele cheirava gostoso. Caseiro, seguro, como uma lareira silenciosa à noite. - Nos últimos dois dias, tenho tentado fazer isso. Quando consigo passar pro outro lado da imagem, percebo o quanto você me ajudou. Não sei como teria aguentado essas duas semanas, mais ou menos, sem você. Você é um bom amigo, Ed." pag 215

Ed está reformando a casa que comprou no outro livro, e acaba conhecendo a irmã da vizinha, que está visitando a irmã e fica encantada com a casa de Ed e seu jardim, logo se apresenta. O que Ed não demora a descobrir é que a irmã da vizinha é nada menos que G. B. McCabe, autora Best Seller de livros policiais que ele adora... ele acaba indo pedir autógrafo e eles conversam, se interessam um pelo trabalho do outro e por sua amizade... mas o destino prega uma peça enorme em ambos e eles se vêem envolvido em uma série de assassinatos e acabam se tornando mais que amigos. Um relação de pessoas tão diferentes entre si, Ed é todo 'natureba' e Grace adora comer fast-food, fuma, bebe e toma muito café... mas Ed é tão fofo e se apaixona tão 'destemidamente' quanto é destemido em sua carreira policial. E por estas e outras qualidades de Ed eles se apaixonam.

"- Não, sou policial.
- Tá de gozação. Sério? - Grace largou a embalagem de lado e curvou-se para frente. Eram aqueles olhos que a tornavam linda, ele percebeu de estalo. Tão cheios de vida e de fascinação. - Sou louca por policiais. Algumas de minhas melhores personagens são policiais, mesmo as más.
- Eu sei. - Ed teve de sorrir. - Você tem intuição para o trabalho policial. Revela na forma como tece a trama de um livro. Tudo funciona com base na lógica e na dedução." pag 34
Grace é quase como a própria Nora, ou diria, J. D. Robb...

Neste livro temos uma série de assassinatos envolvendo mulheres que trabalham com telesexo, mulheres comuns que estão em busca de mais dinheiro, para complementar a renda, e que na maioria das vezes 'vendem' apenas a voz... mas um louco (que já sabemos quem é no livro) não consegue discernir os sentimentos. Um construção de crimes dignos de Eve Dallas desvendar.



Ed e Ben estão trabalhando duro para descobrir o assassino e ainda têm, principalmente Ed, que lidar com suas amadas tentando ajudar a desvendar os crimes. As personagens, tanto as principais quanto as secundárias, são carismáticas... senti dó até do assassino, um pobre menino rico, criado com muito dinheiro e recursos mas sem atenção e carinho. Um típico paciente para a Dra. Tess Court.

"Nascera para a grandeza. Como sempre lhe dissera o pai. Por isso, nenhum dos bobocas de horizontes tacanhos com quem frequentava a escola jamais chegou próximo de ser seu amigo. Os verdadeiramente grandes, os verdadeiramente poderosos, jamais eram compreendidos. Mas admirados. Reverenciados. Chegaria o dia em que teria o mundo nas palmas das mãos, como o pai. Teria o poder para remodelá-lo. Ou esmagá-lo." pag 240

Adorei me 'reencontrar' e saber mais notícias sobre Ben e Tess. Mas mais uma vez fiquei com gosto de quero mais, como creio que estes livros foram da primeira leva de livros policiais de Nora... ela ainda estava aprendendo a desenvolver tramas tão boas quanto estamos acostumados, não que esta trama não seja boa, mas eu queria mais um pouco tanto da parte policial, quanto da parte romântica...

Ben seguia a esposa.
- A doutora já sacou seu número, Jackson. Moça de bela aparência - disse, ao fazer tilintar as moedas no bolso. - Cérebro, beleza e dinheiro. - Passou o braço pelo ombro de Tess. - Fico feliz em vê-lo seguir meu exemplo.
- Tess só se enrabichou por você porque tem um fraco por mentes perturbadas." pag 163

0 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.