Minhas impressões: A Rainha da Fofoca @megcabot @GaleraRecord

Eu, neste final de semana, enlouqueci... comecei a ler a série 'A Rainha da Fofoca' de Meg DIVA Cabot e não consegui largar a série... terminei o primeiro livro e imediatamente depois peguei o segundo e assim que o terminei me agarrei no terceiro... pensei, inclusive, em fazer uma resenha tripla, dos três livros... mas fica bastante complicado...
 ... principalmente para não dar spoilers... já que é uma série...


Este livro foi comprado por mim.
Sinopse

Minhas impressões

Fiquei imaginando o porquê do nome do livro... mas no decorrer da leitura percebi... que não é bem fofoqueira que Lizzie Nichols é... ela só não consegue ficar calada, não consegue segurar sua 'boca'... e intromete na vida das pessoas que ama... e se apaixona facilmente... mas como todas as heroínas de Meg Cabot... Lizzie é encantadora... ela não tem um bom histórico de romances, só namorou com um rapaz que depois virou gay, ela era gordinha e acaba de emagrecer 15 quilos...

Lizzie está se formando em História da Moda... ela é completa e irremediavelmente apaixonada por moda... e adora se vestir no estilo vintage... ela usa vestidos, roupas, clássicas, reformadas por ela mesma... e no início do livro ela está se preparando para ir à Londres se encontrar com seu namorado inglês... Andrew com quem esteve pessoalmente apenas um dia e depois apenas por telefone, emails... seus amigos Shari e Chad estão completamente contra esta loucura de ela ir à Inglaterra sem nem ao menos conhecer direito Andrew... eles insistem em que ela vá com eles para a França... em um chateau de Luke, o melhor amigo de Chad, onde vão ajudar nos preparativos de um casamento... mas Lizzie está apaixonada, acredita que Andrew é sua alma gêmea... e vai... ao chegar em Londres ela tem diversas surpresas... com o namorado... e se decepciona... pega um trem e vai para a França... onde fica conhecendo um rapaz, Jean-Luc de Villiers, super atencioso que a escuta, e escuta toda a 'choradeira' dela e toda a sua falação desmedida...

Lizzie tem duas irmãs casadas, mal casadas, com filhos, que morrem de inveja de Lizzie, por ela estar formando e outras coisas... uma avó... doidinha, que adora assistir ao seriado 'Dra. Quinn - a mulher que cura', principalmente por causa do ator... que faz Byron Sully... e as cenas em que a vovó Nichols aparece, seja pessoalmente ou por telefone são super bem humoradas...

"- Uau - digo. - Muito obrigada, Rose. Foi mesmo muita consideração da sua parte.Vovó começa a dizer alguma coisa, mas aperto a mão dela com muita força.- Ai - vovó reclama. - Da próxima vez, por que não me esfaqueia?- Bem, preciso levar a vovó para dentro - explico. - Está na hora da Doutora Quinn." pag 42

Muito envolvente o desenrolar da história... as paisagens francesas... a dificuldade de Lizzie em manter a 'boca fechada'... e como acaba se envolvendo com Luke... e reformando um vestido de noiva... o que a faz muito feliz, e a ajuda a decidir por ir morar em Nova York com Shari e Chad, que estão indo para lá no início do outono...

Mais um livro delicioso e divertido de Meg Cabot... adoro!!

Cada capítulo se inicia com uma parte da monografia de conclusão de curso de História da Moda de Lizzie,  com descrição da parte histórica do uso das roupas... além de citações de diversos autores.

Tenho apenas uma consideração... o livro não é para teens... acho que está mais para Jovem-adulto YA, eu comprei para a minha filha, que hoje tem 15 anos, o próximo livro da série... e depois de ler... achei que foi bom ela não ter lido, por ter faltado o primeiro... acho que vou esperar um pouco mais para deixar que ela leia... rsrsrs

A série


Citações

"Estou começando a me sentir um pouco melhor. Eu amo moda. E a doutora Sprague tem razão: a Inglaterra seria o lugar perfeito para fazer pesquisa. Lá tem tudo que é tipo de museu. E posso ir à casa de Jane Austen! Pode ser até que tenham algumas roupas dela lá.  Roupas iguais às que usavam em Orgulho e Preconceito no canal A&E! Eu amei aquelas roupas!" pag 49

" E, quando percebo, minhas bochechas ficam tão vermelhas quanto as de Andrew tinham ficado pálidas um minuto antes.Porque então percebo que fiz de novo. É isso mesmo. Abri minha boca idiota e grande, quando deveria tê-la mantido bem fechada." pag 123

"- Que diabos você está fazendo, ligando assim tão cedo? - minha avó quer saber. - Não sabe que horas são aqui?- Vovó - fecho os olhos. Meu peito continua apertado. - Mamãe está por aí?(...)- Qual é o problema? Eu não sirvo para você?- Não - respondo. - Você é ótima, mas é que...- Parece que você está doente. Pegou uma daquelas gripes aviárias por aí?- Não - respondo. - Vovó...E é aí que eu começo a chorar." pag 140 
"Eu me afundo no assento (no assento macio e acolchoado) e simplesmente fico lá sentada, olhando fixamente para os prédios que passam a toda velocidade pela janela, completamente incapaz de acreditar na minha sorte. Como é que a minha sorte, que anda totalmente podre, deu uma reviravolta assim tão incrível para melhor?" pag 158


"Fico olhando para ele, perguntando a mim mesma se o brilho rosado ao seu redor é apenas causado pelo sol poente ou se ele é, de algum modo, um anjo enviado para me salvar." pag 171


"Um pouco depois, caminho até o muro baixinho de pedra e fico lá parada, tentando absorver tudo aquilo: o vale, a lua subindo por cima do telhado do château na frente do nosso, o céu noturno estrelado, os grilos, o cheiro adocicado de alguma flor que desabrocha à noite." pag 216


"Posso dizer uma coisa? Realmente é muito difícil cortar em linha reta quando você está chorando tanto que nem consegue enxergar." pag 361


E não vou mais colocar citações... para não atrapalhar e não dar mais spoilers do que já dei... Já estou com as resenhas dos próximos livros prontas... me digam... quando vocês querem as resenhas???