Flash #24: o que virá de bom! Com #DominaçãoDistópica



Flash: O que virá de bom, é um post fixo todos os domingos trazendo sempre as novidades que envolvem o mundo literário.



Esta semana, por causa do carnaval... e final de mês... a novidades estão mais escassas... mas vou fazer uma mescla... novidades e #DominaçãoDistópica... para que vocês possam conhecer um pouco sobre Distopia e sobre o DD...


Primeiro vou falar sobre Distopia...

Distopia ou antiutopia é o pensamento, a filosofia ou o processo discursivo baseado numa ficção cujo valor representa a antítese da utopia ou promove a vivência em uma “utopia negativa”. As distopias são geralmente caracterizadas pelo totalitarismo, autoritarismo, por opressivo controle da sociedade. Nelas, caem as cortinas, e a sociedade mostra-se corruptível; as normas criadas para o bem comum mostram-se flexíveis. A tecnologia é usada como ferramenta de controle, seja do Estado, seja de instituições ou mesmo de corporações.

Distopias são frequentemente criadas como avisos ou como sátiras, mostrando as atuais convenções sociais e limites extrapolados ao máximo. Nesse aspecto, diferem fundamentalmente do conceito de utopia, pois as utopias são sistemas sociais idealizados e não têm raízes na nossa sociedade atual, figurando em outra época ou tempo ou após uma grande descontinuidade histórica.

Uma distopia está intimamente conectada à sociedade atual. Um número considerável de histórias de ficção científica que ocorrem num futuro próximo do tipo das descritas como “cyberpunk”, usam padrões distópicos de uma companhia de alta tecnologia dominando um mundo em que os governos nacionais se tornaram fracos.

Fonte: Wikipedia


Nesta semana, neste mês... estamos todos os Distritos... trabalhando na busca de parceiros/patrocinadores... e vários já se uniram ao 'Dominação Distópica'... o Jogos vão começar em breve ... fiquem atentos!!!

Dentre alguns livros Distópicos com lançamentos em breve temos:






Jogador Número 1


Um mundo em jogo, a busca pelo grande prêmio.Você está preparado? O ano é 2044, e o mundo real está numa terrível situação!

Como a maioria das pessoas, Wade Watts escapa de sua desanimadora realidade passando horas e horas conectado ao Oasis, que é uma utopia virtual que permite a seus usuários ser o que eles quiserem, um lugar onde você pode viver e se apaixonar em qualquer um de seus milhares de planetas.


E, como a maioria da humanidade, Wade sonha em encontrar o grande prêmio que está escondido nesse mundo virtual. Em algum lugar desse playground gigante, o criador do Oasis escondeu uma série de enigmas que premiará com uma enorme fortuna e um poder muito grande aquele que conseguir desvendá-los.


Durante anos, milhões de pessoas tentaram, sem sucesso, encontrar esse prêmio, sabendo apenas que os enigmas de Halliday se baseiam na cultura pop da época que ele adorava: o fim do século XX. E, durante anos nessa busca, milhões descobriram outra válvula de escape, estudando de modo obsessivo os símbolos de Halliday. Como muitas pessoas, ele discute os detalhes da obra de John Hughes, joga Pac-Man e canta as músicas do Devo enquanto ganha terreno no Oasis, assim encontrando o primeiro desafio.

De repente, o mundo todo se volta para acompanhar seus passos, e milhares de competidores se unem na busca, entre eles, jogadores poderosos e dispostos a cometer assassinatos para tirar Wade do caminho. Agora, a única maneira de Wade sobreviver e proteger tudo que ele conhece é vencer, mas para isso, talvez tenha que deixar para trás sua perfeita existência virtual e encarar a vida e o amor no mundo real do qual ele sempre fugiu desesperadamente.

Leia o 1º capítulo



Outro lançamento, da Lua de Papel, que já falei no Flash anterior será:
Leia o 1º capítulo... vejam a beleza das páginas


 Bertrand tem um novo lançamento bastante interessante...


Filosofia Sentimental – Estudos da Lucidez
(Philosophie sentimentale)
Frédéric Schiffter
Tradução de Nicia Adan Bonatti



Que valor dão os grandes pensadores às temáticas comuns, constantes na vida de todos?



Após anos de estudo e pesquisa, Frédéric Schiffter apresenta Filosofia Sentimental – Estudos da Lucidez, ensaio em que, para explicar sua teoria, só admite como parâmetros os pensadores que escreveram sobre a própria experiência pessoal.



No livro Schiffter lança mão dos autores que marcaram sua vida e, a partir de aforismos, aborda temas que afligem a humanidade – amor, sofrimento, sabedoria, morte, tempo e carga de trabalho, pessimismo para enfrentar o caos, tristeza, vulgaridade da massa, nihilismo como consequência aguda do trágico e outras reflexões que auxiliarão o leitor a examinar seu próprio cotidiano. Uma obra séria e íntima, não uma filosofia de sentimento ou uma sentimentalização do filósofo.


Discussões com filósofos, bem como pequenas lições da vida de um autor pessimista sem amor excessivo por seus contemporâneos, estes capítulos curtos são também reflexões sobre ângulos particulares do trabalho de importantes filósofos.

A análise do autor é feita com base em 10 intelectuais: Friedrich Nietzsche, Fernando Pessoa, Marcel Proust, Arthur Schopenhauer, Eclesiastes, Michel de Montaigne, Chamfort, Sigmund Freud, Clément Rosset e José Ortega y Gasset.

“Viver bem não é necessariamente viver.” (Frédéric Schiffter)

Frédéric Schiffter é um professor de filosofia que ensina na costa basca francesa (Biarritz) há cerca de 30 anos. É também autor, entre outros, de Sobre o blá-blá-blá e o mas-mas dos filósofos, O filósofo sem qualidades e O Blefe ético.




 A Editora Larousse Lafonte, Edições SM, está lançando o livro... que deu origem ao filme... que  assisti  ontem, mas em breve irei fazer uma review... Lindo!!!

Prepare-se para entrar em um mundo onde o mistério e o suspense ditam as regras. Hugo Cabret é um menino órfão que vive escondido na central de trem de Paris dos anos 1930. esgueirando-se por passagens secretas, Hugo cuida dos gigantescos relógios do lugar: escuta seus compassos, observa os enormes ponteiros e responsabiliza-se pelo funcionamento das máquinas. A sobrevivência de Hugo depende do anonimato: ele tenta se manter invisível porque guarda um incrível segredo, que é posto em risco quando o severo dono da loja de brinquedos da estação e sua afilhada cruzam o caminho do garoto. Um desenho enigmático, um caderno valioso, uma chave roubada e um homem mecânico estão no centro desta intrincada e imprevisível história, que, narrada por texto e imagens, mistura elementos dos quadrinhos e do cinema, oferecendo uma diferente e emocionante experiência de leitura.