Resenha - O Amor Chegou - Marissa de Los Santos - @editora_record by @BeetaRodrigues

'Gente, esses dias tive passando mal, e sem poder ficar muito tempo no pc, então pedi para minha amiga linda Fê postar para mim uma resenha que já tinha deixado pronta. Desde já agradeço a ela por tudo, e por toda a ajuda de sempre. Já estou melhorando e em breve estarei podendo ficar mais tempo no pc.' 






Sinopse - O amor chegou - Marisa de Los Santos
"Você já viu o Cary Grant em Núpcias de escândalo? Ai, meu Deus, que homem..." Por trás do balcão de sua cafeteria, Cornelia Brown repassa milhares de vezes as cenas do galã, à espera do milagroso dia em que um cavalheiro igualzinho ao ator ajoelhe-se a seus pés, declarando amor eterno. O estrelato caberá então a Martin Grace, que um dia entra na vida da jovem para mudá-la para sempre.

Edição: 1
Editora: Record
ISBN: 8501078123
Ano: 2005
Páginas: 397 


O amor chegou                   
Esse foi um dos livros que achei em um sebo maravilhoso na Bienal do RJ que tinha livros de 5 e 10 reais. Não tinha como sair de lá sem no mínimo 2 livros. E foi o que fiz, saí de lá com 3 livros. E um desses foi ele, que vou confessar, me conquistou pela capa, e pelo título. É bem antigo, desculpem, mas eu realmente gostei dele.
Cornelia Brown é uma mulher de 31 anos que trabalha como gerente em uma cafeteria, e considerava sua vida normal até um homem atravessar a porta do Café Dora e mudar completamente a sua vida. Esse homem é Martin Grace, a cópia quase fiel do galã preferido de Cornelia, Cary Grant.
Clare Hobbes é uma menina de 11 anos que vê sua vida virar de cabeça pra baixo quando sua mãe começa a ficar doente, e ela, apenas uma menina, precisa tomar decisões de uma adulta.
Tudo se transforma quando a mãe de Clare, no auge de sua doença, deixa sua filha sozinha. Então, ela vai a procura de seu pai, com quem nunca teve uma relação de pai e filha, para tentar ajuda-la a encontrar sua mãe. E quem diria, seu pai está frequentando o Café Dora.
Então, é nesse momento que a vida das duas se cruza, e ambas conseguem aprender o real significado do amor, e o que importa nessa vida.
Lindo, e encantador de uma maneira inexplicável. Em várias partes do livro faz você parar pra pensar na sua própria vida, no que você está fazendo, e em todas as pessoas que você ama. Porque o tema central desse livro é o amor. O amor de diversas formas. De um homem com uma mulher, uma filha e uma mãe, amigas, irmãos. Não informa os sujeitos, e sim o sentimento.
Demorei a me apegar a ele, pois no início parecia ser muito água com açúcar, e falava muito de filmes antigos que não vi (me senti meio burra), mas realmente me surpreendi com ele, e recomendo pra quem gosta de uma boa história de amor, com muito drama. Mas a partir do meio consegui ler bem rápido. Cada capítulo é focado em uma das personagens principais, porém, é narrado pela Cornelia, por isso nas citações especifiquei de qual parte eram.
Vou finalizar com a opinião da Sarah Jessica Parker , atriz de Sex and the City  que está na capa do livro, pois eu assino embaixo.

‘Original e delicado, prova que o amor, em todas as suas formas, está sempre por perto. ’

‘Minha vida – minha vida de verdade – começou quando nela entrou um homem, um lindo desconhecido usando um terno elegante – e, sim, eu sei bem como isso soa’ (Cornelia) pág 7

‘Porém, todos os livros que ela lera não lhe haviam ensinado nada sobre o que fazer quando a mãe da gente não morre nas se transforma em uma pessoa que não conhece, em alguém que nunca mais vai tomar conta da gente’ (Clare) pág 35

‘Sim, eu sei que essa não é aquela que você conhece, mas é exatamente quem ela é agora; sim, algo está acontecendo; não, você não pode saber a respeito; ou sim, talvez possa; sim, eu lhe diria se ela estivesse com alguma doença; sim, sim, sim, ela está doente de um jeito que você não faz ideia. ’ (Clare) pág 83

‘Sabe o que eu mais amo em você?  (...) Os seus silêncios. Esses silêncios atenciosos. Não conheço ninguém capaz de se manter tão silencioso enquanto os outros estão falando’ (Cornelia) pág 104

‘Porém, embora Clare não fosse capaz de explicar exatamente por que, esse algo errado havia se tornado um segredo. (...) Acompanhava-a onde quer que ela fosse, fazendo esvoaçar as cortinas, agachando-se no canto da sala ou disparando pelo chão, e Clare passava horas tentando distrair as pessoas da presença do segredo. Isso esgotava todas as suas energias, mas ela estava conseguindo. Acreditava nisso’ (Clare) pág 116

‘Você acha que as crianças de hoje, com seu acesso fácil aos desenhos animados da Pixar, a Imax e a videogames que saem da tela dos seus computadores e se espalham por seus quartos, não ficam hipnotizadas com música de órgão e quebra-nozes e fadas de luzes levantando uma perna e depois a outra numa dança formal? Se acha, está errado. Elas ficam hipnotizadas’ (Cornelia) pág 201

‘Concluiu que, mesmo quando alguém não é perfeito nem mesmo especialmente bom, você não pode ignorar o amor que essa pessoa sente Amor era sempre amor; tinha uma retidão própria, mesmo quando a pessoa que o sentia era cheia de defeitos.’ (Clare) pág 244

1 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.