Um outro olhar #10 - Resenha 'Infinito' Alyson Nöel by @nandamartinez

Olá, pessoal... está é a resenha do último livro da série Imortais de Alyson Nöel, lançada pela Editora Intrinseca e que vem sendo feita pela Nanda... e estão todas as anteriores listadas na página 'Um outro olhar'...

E com vocês... a resenha  de INFINITO...



“A alma é nossa parte imortal. Ela volta em um ciclo infinito, mas nunca morre. (...).”



Sinopse


Eis que chegamos, enfim, ao último capítulo das aventuras de Nanda e os Imortais. Foi uma jornada bem parecida com os movimentos de uma montanha russa, o que para mim é ótimo, pois se um livro não desperta algo em você então, para mim, existe um problema.

Comecemos falando do livro, né?

Na resenha de Estrela da Noite, eu perguntei se o Infinito seria a redenção da autora com os fãs da série, lembram? Pois é, em minha opinião, foi. Nesse livro eu me deparei com uma Ever completamente diferente, mais madura, consciente do que precisa fazer, de qual é a sua missão e do que precisa enfrentar para conseguir o que quer, para alcançar seu destino. O destino tem um papel muito importante nessa parte final, pois finalmente vamos conseguir entender o motivo do casal nunca conseguir ficar junto, do carma que ambos acumularam durante suas vidas e que agora os impede de alcançar a felicidade desejada. O problema, e não seria um livro da Alyson se eu não tivesse raiva em algum momento, foi justamente o tudodebomefofo Damen. É, isso mesmo, o Damen me decepcionou durante boa parte do livro, pois se tornou um adolescente de 13 anos cuja mente e ações são controladas por hormônios. Ele começa a questionar as decisões que a Ever está tomando * pensando neles dois, no futuro deles* querendo apenas viver o presente, sem pensar em tudo que ainda conspira contra eles.


“(...) não se trata de estarmos juntos do modo que queremos. Trata-se de meu destino. Minha sina. Minha razão de ser, (...)”.




Eu amei a forma como a autora descreveu a jornada da Ever durante esse livro, pois foi uma jornada com múltiplos objetivos, onde ela passou por muitas provações e obstáculos. Não foi apenas uma busca por uma forma de passar mais tempo com Damen, foi uma busca por si mesma, pela sua alma, pela alma do Damen, pela imortalidade, enfim, como eu disse, foram múltiplos objetivos. Levou 6 livros e muita paciência para que eu finalmente conseguisse entender, compreender e até aprender a respeitar a Ever, mas finalmente consegui. * incrível né? *



Preciso dizer que esse livro me deixou muito feliz, também, pois a autora voltou a tomar como tema principal a imortalidade da alma, a magia, tudo aquilo que fez com o livro 1 fosse tão bom, e ao longo do caminho foi se perdendo. Os finais dos personagens foram absolutamente lindos, inspiradores, e me recordaram do porque eu quis ler essa série, do porque eu não desisti. Eu sabia que uma hora ela ia voltar pro que importava e a Alyson não decepcionou. Olha que linda essa mensagem, acho que define não só o livro, mas também muitas pessoas do nosso mundo real:



(...) passamos a vida dando atenção a todas as coisas erradas: nossa razão e nosso ego nos desviando do caminho, fazendo com que nos enxerguemos como um ser à parte dos demais, em vez de escutarmos a verdade que está em nosso coração, (...).



Como eu disse antes, foi uma jornada bem longa, 6 livros, eu acredito que não precisavam ser 6, acho que se a série tivesse terminado em 4, boa parte dos problemas seriam solucionados. No final, eu adorei ter tido a experiência de ler essa série, pois eu aprendi muito sobre a alma, magia, imortalidade e principalmente sobre um amor que transcende gerações, séculos e obstáculos impostos pelo destino. Se eu recomendo a série? Claro que sim. Até porque, como eu disse no começo, se um livro não desperta o melhor ou o pior em você, se não te balança, a leitura já não vale a pena. E como eu amo músicas, pensei em deixar com vocês a idéia de “My Endless Love” da Diana Ross com o Lionel Richie, como música tema do casal, acredito que essa música define o amor deles perfeitamente. Espero que tenham gostado das aventuras de Nanda e os Imortais. Até a próxima.

“E, embora possamos entrar e sair da vida, nossa alma, nossa energia, nossa essência nunca desaparecem.
Somos seres infinitos – cada um de nós.

Vou contar uma pequena novidade... surpresa... em janeiro/2012 a Nanda e mais uma outra amiga querida estarão escrevendo sempre no Fotos e Livros... então, para quem gostou desta série de posts da Nandinha... assim como eu... podem começar a soltar fogos... e festejar o Ano Novo...