RESENHA GABE (3º LIVRO SÉRIE OS IRMÃOS DE BUCKHORN) - LORI FOSTER


Tradução: Maurício Araripe
Tema: Os Irmãos Buckhorn
Edição: RR 059
Nº de Páginas: 288
Formato: 10.7 X 17 cm
Editora: Harlequin Books Brasil

SINOPSE:
Gabe Kasper, o homem mais famoso do condado de Buckhorn, poderia ter qualquer mulher que desejasse. Mas ele não tinha a menor intenção de se prender a alguém. A liberdade de estar com quem quisesse lhe satisfazia plenamente. Até que uma universitária ruiva apareceu…

Elizabeth Parks precisava de Gabe para terminar seu trabalho sobre heroísmo. Mas ele não entendia como o fato de ter preservado algumas vidas o tornava tão especial. E ela estava quase convencida de que Gabe realmente era uma exceção à regra. Porém, quando ele salva sua alma e seu coração com uma atitude heroica e destemida, talvez a tese de Elizabeth possa finalmente ser comprovada…

RESENHA
Esse é o livro do irmão que mais esperava, já que Gabe, sempre foi um personagem divertido, implicante com os irmãos e bastante desinteressado em se prender a alguém, já que as mulheres da cidade caiam aos seus pés e além de ser um faz tudo na cidade, diferente dos outros irmãos que tem profissões definidas.


Nos livros anteriores de Swayer e Morgan (resenha aqui no blog, clique nos links disponíveis na imagem no final da resenha) a autora sempre explora, posso até ser repetitiva, mas realmente a testosterona é em alto nível, sempre homens fortes, protetores, educados, excitantes e sexualmente bem definidos.

Em relação às mulheres apesar de sempre trazerem problemas para serem resolvidos e solucionados pelos irmãos no decorrer da narrativa, mas são mulheres fortes e decididas. Todos os relacionamentos são baseados apesar de todo o nível sexual do livro, na base da confiança e respeito, é interessante como a autora equilibra a relação sexual sem ser promíscuo.

- Se quer que eu responda a alguma pergunta, terá de relaxar, e, antes que arregale novamente esses enormes olhos azuis pra mim, não estou sugerindo nenhum romance ilícito.
O coração dela quase parou, mas, por mais que tentasse, não conseguiu decidir se fora de alívio ou decepção. (...)
- O que exatamente está sugerindo?
- Um mergulho no lago. Você e eu.
(...)
- Não estou entendendo.
- É simples, Lizzy. Eu a quero aqui, amanhã de manhã, na mesma hora, usando uma roupa de banho em vez de toda essa armadura. E quero que relaxe comigo, que dê um mergulho tranqüilo. Talvez, caso aprenda a relaxar um pouquinho, eu não me importe de lhe responder a uma pergunta.
(...)
- Em troca, vai responder às minhas perguntas?
- Não, responderei a uma pergunta. Qualquer pergunta que quiser. Pode até fazer anotações nesse seu bloquinho. - Ele voltou a lhe fitar a boca e, em seguida, sacudiu a cabeça. – E, quem sabe, se tudo correr bem, poderemos chegar a um outro acordo.

Porém no livro Gabe, a relação sexual é ao mesmo tempo romântica e selvagem, se alguém já leu os livros anteriores, pode ver que Gabe de todos os irmãos era o mais aberto as suas conquistas sexual e também cético em relação um relacionamento sério, porém com a chegada de Elizabeth ocorrerá mudanças...

Inicialmente Elizabeth não o agrada, até porque ela é a imagem uma estudante dedicada aos estudos, bastante careta e que usava roupas que de longe se pareciam sexy, pelo contrário usava roupas que tapavam tudo, mas realmente o que irritou Gabe foi o motivo da sua vinda a Buchhorn.


Elizabeth Sparks estava escrevendo uma tese para faculdade sobre heróis, e Gabe tinha recentemente feito um ato heroico, salvado uma família de um acidente de barco, mas Gabe não se sentia herói, pelo contrário, ele era modesto na suas atitudes.

Porém Elizabeth queria realmente fazer as perguntas, e ficou, mas instigada a isso por causa da negação dele sem ser um herói, porém as perguntas teriam um preço, em minha opinião bastante prazerosa (rsrsrsrs), e Gabe fez Elizabeth se soltar.


- Dirija com cuidado. E, quando chegar em casa, fique nua.
- Gabe!  - ela censurou, sentindo-se constrangida ante a sugestão sincera.
Perguntou-se se algum dia iria se acostumar, com ele.
Ela deu a partida no motor e engatou a marcha ré. Gabe inclinou-se na janela mais uma vez.
- E... Elizabeth?
Ela hesitou. Gabe fitou-lhe os seios livres sob o vestido largo, depois sussurrou?
- Quando estiver nau, pense em mim, está bem?

Como todos os demais livros, Elizabeth guarda um segredo que explica porque ela tem determinadas atitudes, e também porque ela tem essa obsessão por heróis.

Já que Gabe vivia ironizando os irmãos por eles estarem apaixonados e provocando-os em relação aos seus relacionamentos, os irmãos nesse livro se vingaram, tem algumas cenas que eles realmente o atordoam para seu total desespero.

Apesar de todo o clima sexual é o mais romântico os outros dois, tanto Gabe quanto Elizabeth cada um por seus motivos não tiveram relacionamentos sólidos, então ambos irão crescendo sentimentalmente nesse livro.
Podem ter notado que falar muito na parte sexual, realmente esse livro é hot, as cenas da aplicação da pomada, e o início da cena após o drive - in, é bastante sensual e envolvente.


Essa série Os Irmãos de Buckhorn é agradável de ler, até porque é uma leitura divertida, despretensiosa e sensual. Eu gostei muito dos três livros, não tenho nenhuma preferência por nenhum, para mim todos são ótimos, mas Gabe com seu jeito largado, carinhoso, educado e romântico me conquistou.

O próximo livro é de Jordan, no final do livro do Gabe, posso dizer que sacanearam com o coitado do Jordan, cena hilária, espero que publiquem logo o livro.

Confira os livros da série e as resenhas
(clicando sobre o livro)

resenha Gabe
resenha Morgan
resenha Sawyer

2 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.