Um outro olhar #02 - Você tem/quer/compra mais livros do que consegue ler? by @anadeathduarte

Mais uma vez, desta vez adiantamos, a nossa coluna 'Um outro olhar' com a Aninha (@anadeathduarte)... dessa vez com um tema muito... muito legal, leiam, se divirtam e tentem como eu, seguir algumas das dicas da Aninha:


Você tem/quer/compra mais livros do que consegue ler? Bem-vindo(a) ao clube!




Já comentei com amigos, já escrevi um pouco sobre isso em alguns posts aleatórios no Personal Death – beeeem abandonado por falta de tempo, e concentrando-me cada vez mais no iCultGeneration xD – e comentei com a Cinthia que seria legal fazer essa coluna aqui para vocês.

Para quem é bookaholic, é quase impossível resistir a um livro novo, não é? O cheiro das páginas dos livros novos, a textura das capas, as novidades que estão contidas em sua escrita... enfim, você é como uma grande parcela da população, que compra/tem/deseja mais livros do que consegue ler? Não se sinta um estranho no ninho: você não está sozinho.






Várias vezes eu me deparei com esse dilema... ia a uma livraria/banca, abria um site como Submarino, Saraiva... e aumentava minha lista de livros em casa exponencialmente... até mais ou menos o começo desse ano. Foi quando fiquei meio “deprimida”, ao fazer a lista dos livros que tinha comprado para ler e vi que passavam de 50... e continuava aumentando, como se eles fossem Gremlins que davam cria...



 Os livros escolhidos pelo Garra ficam assim...


Livros rejeitados tendem a ficar violentos... especialmente quando se multiplicam como Gremlins... durante meses... ou até ANOS! :O


Isso sem contar os livros em inglês... os que não foram lançados aqui ainda, ou aquela edição especial em capa dura imperdível e... ahhhhhhh! Para quem ainda tem blog, resenha livros das editoras parceiras, a coisa fica ainda mais complexa. Compramos vários livros, ganhamos outros, nossos amigos também nos dão livros de presente por várias ocasiões, aniversário entre elas... Então, como lidar com a quantidade de livros lançados e com os antigos que ainda não lemos e queremos e nosso tempo... que nem sempre acompanha esse ritmo?


Vou tentar ir por partes, que nem Jack, o Estripador... heheh



Em primeiro lugar, os livros de parceria, sempre pego apenas os que realmente tenderão a ganhar resenha positiva, ou seja, acabo não pegando livros cujos temas não me agradam, gêneros de que não gosto, e acabo não sofrendo com livros de parceria meio que obrigatórios que tomam o tempo/espaço de outros livros que quero muito ler.

Colaboradores ajudam! E muito! Especialmente porque eles podem ler e resenhar livros legais, mas que não teríamos tempo de ler, ou mesmo vontade... Muitas pessoas ficam com pé atrás e/ou simplesmente não gostam da idéia de ter um colaborador, seja por ter “dó” de passar o livro para outra pessoa, ou mesmo por medo de o colaborador não fazer uma resenha tão boa quanto a sua. Colaboradores podem ser treinados. E você não deve ter “dó” e nem ganância hehe de passar um livro adiante, especialmente se não for seu estilo de leitura... é só mais um livro para roubar o tempo de leitura de seus mais preciosos e amados livrinhos... que vão ficar cada vez mais encalhados assim :/



Não faça seus livrinhos amados ficarem encalhados como esse navio aí da foto...


E aqueles montes de livros “velhos” que a gente tem? Que deixaram de ser novidade e estão lá, encalhadinhos, como se fossem doentes terminais esperando que alguém desligasse os aparelhos deles?

Sim, para mim os livros têm vida. Eles contêm histórias que nos fazem rir, chorar, nos levam a terras distantes, futuros distópicos, enfim... eles nos levam a sentir um carrossel tão grande de emoções... que eles merecem respeito. E amor. E carinho. E é aí que entra... O GARRA!!!


Você já viu Toy Story? Não! Correeeeeeeee! Vai alugar! Ae você vai me entender melhor haha Porque O GARRA é o grande seletor dos livros que você vai ler em breve... e, às vezes, o Garra escolhe um destino malvado para os livrinhos... alguns que você realmente não curtiu tanto podem ir para seus amiguinhos... porque, pra muita gente, não é só o tempo, mas o espaço físico também é um problema em relação aos livros... mas já estou me adiantando de novo... talvez eu até continue com outras dicas em um próximo post, se vocês curtirem essa primeira coluna sobre “como lidar com o excesso de livros”...


Vamos lá?

1. Tenho livros velhos (leia-se, clássicos) e só quero ler os lançamentos... como resolvo isso?
R: Bem, eu vi um bom incentivo no DesafioClássico do NUPE. Você tem que ler pelo menos 6 clássicos em um ano. É ótimo, porque você pode se sentir bem mais animado a ler seus livros “velhinhos”, se outras pessoas, conhecidas ou não, estiverem tentando fazer o mesmo, não é?


2. Comprei vários livros SÓ porque estavam em oferta e não sei o que fazer com eles...
R: Também fiz isso. Confesso que não li quase nenhum de umas trocentas compras que fiz... NO ANO PASSADO. E foi nesse ano que decidi parar com isso. Consegui ficar vários meses comprando pouco. E DOIS LONGOS meses sem comprar nada! É, dói, mas use o mantra: Não preciso desse livro. Não preciso desse livro. Não preciso desse livro. Funciona... funcionou para mim. Mas, se você realmente precisa do livro, compre, e “se obrigue” a lê-lo assim que chegar, faça com que O Garra o passe na frente de outros. Ou ele ficará com muita raiva de você no futuro, por ter sido escolhido para mofar em algum canto ou em uma pilha feia de livros raivosos e esquecidos ^^


Então, foi assim com meu “Odd e os gigantes de gelo”. Comprei depois de 2 meses me segurando sem comprar livro nenhum foi difícil, mas consegui! e li no dia em que ele chegou! Assim, sem culpa, mesmo porque era um livro curtinho E do Neil Gaiman, então ele furou a fila, mas ninguém, quer dizer, nenhum dos outros livrinhos saiu ferido, mesmo porque... acabei lendo o Odd no dia em que chegou porque ele era curtinho e... valeu a pena!



3. Tenho muuuuuuitos livros do mesmo assunto e já enjoei do tema, como faço?

Bem, eu também tenho. E ainda não sei como resolver esse problema tão facilmente. Dentre as opções possíveis estão:

a. - Procurar amigos que tenham livros que também não estejam lendo e negociar uma troca. A forma de troca mais prática é essa, a não ser que seja uma troca mútua e temporária. Uma troca mútua e temporária pode trazer problemas, pois não importa quão cuidadosa seja uma pessoa, acidentes acontecem. Você nunca viu um livro em capa dura sendo molhado inteiro por um copo de água ou um cachorro comendo uma página enquanto o livro estava sozinho sobre a mesa? Essas coisas podem fazer amizades irem por água abaixo. :/


b. - A alternativa número 1 para não ter que colocar amizades em risco é a de sistemas de trocas de livros por pontos. Eles estão começando a surgir pela internet. Como o trocandolivros.com.br, onde a coisa fica bem impessoal, mas se o seu livro for uma edição cara, você talvez não tenha alternativa (se realmente não aguentar olhar pra ele e quiser dinheiro para novos livros), o que leva para a alternativa seguinte:


3 – Venda. Você pode vender seus livros usados para sebos. Nem todos os sebos são representações exatas de seus nomes hehehe. (E tem o www.estantevirtual.com.br - já usei os serviços deles e recomendo!) Você pode, por exemplo, vender aquele seu livro que você não faz a mínima idéia de quando conseguirá ler e usar o dinheiro para comprar outro que você queira ler no momento. Às vezes dá um aperto no peito, se desfazer de livros, mas pense assim: Você realmente quer que os livros rejeitados continuem naquele canto, abandonados e tristinhos, sem nunca terem uma chance de serem selecionados pelo Garra? :/





Eu tenho aqui alguns livros do mesmo tema do qual enjoei e eles estão lá, furiosos, esperando que o Garra os selecione. Coitadinhos :/


4. Se você guarda seus livros em estantes ― aqui em casa tem mais livro do que estante, então é complicada a minha situação, viu? ―, isso pode ficar mais fácil.


Separe nas estantes os livros por 1. Lidos, 2. A ler imediatamente, 3. A ler em algum momento no futuro. Essa é a melhor solução imediata, já que a gente realmente visualiza os livros que tem ainda sem ser lidos, e talvez facilite também na hora de os selecionar para leitura. E talvez, também, eles criem uma sensação de culpa ainda maior, rsrsrs, já que estarão sempre visíveis, mas, hey! Empurrar a “sujeira” para debaixo do tapete não é solução, não é mesmo?

Aí, note uma coisa: se sua quantidade de livros não lidos ocupar uma estante INTEIRA, em vez de uma mera prateleira ou duas... é preocupante. E está mais do que na hora de dar uma chance de leitura a seus livrinhos e aplicar as dicas anteriores.

Espero que tenham gostado das dicas, que tenham mais idéias ― me ajudem também, já que não sou milagrosa e não tenho solução mágica para tudo heheh ― e vamos tornar essas colunas bem movimentadas, gerando uma discussão legal e ajudando nossos amiguinhos bookaholics que também se encontram nesse dilema: Comprar ou não comprar, eis a questão! Ou, simplificando: Compro mais livros do que consigo ler... como resolver esse drama?



E até uma próxima coluna! Beijos a todos =***

Ana Death (sim, somos eu e minha gata na foto.)






18 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.