Sobrevivi para contar – O poder da fé me salvou de um massacre.

Sobrevivi para contar – O poder da fé me salvou de um massacre.
Immaculée Ilibagiza com Steve Erwin
Ed.Ponto de Leitura





Sinopse
A história de uma mulher extraordinária que sobreviveu ao genocídio de seu povo. Confinada num banheiro durante três meses, junto com mais sete mulheres, ela lutou contra o medo e o desespero, ouvindo as vozes dos homens que queriam matá-la. Como ela conseguiu escapar da morte é um mistério além de toda compreensão. Seu relato de sofrimento, esperança e vitoria é uma inspiração a todos.



Impressões
“Se não podemos mudar uma situação, mudar a nós mesmos se torna o desafio” (Viktor E.Frankl, M.D.ph.D, psiquiatra e escritor sobrevivente do holocausto da Segunda Guerra Mundial)

Nossa! Foi o que pensei ao começar escrever essa descrição do livro, primeiro porque é minha 1ª contribuição para esse blog (um misto de receio com ansiedade), depois pelo livro em si que é impressionante, então essa simples “resenha” com certeza não abrangerá por completo essa Obra real, por mais que me esforce será reducionista. Quem ler entenderá o que senti.

O livro é dividido em 3 capítulos: A tempestade em formação, No esconderijo, Um novo caminho. De fácil entendimento, baseado em fatos reais, narrativa envolvente daquela que não consegue parar de ler um minuto, com uma riqueza de detalhes impressionantes sem torna-se chato, quando “para” fica aquela curiosidade do que estar por vir. O Livro é classificado como auto ajuda, acredito por abordar o relacionamento com Deus pela ótica Católica (Sou evangélica e me surpreendi muito).
Mas no meu entendimento não é apenas auto ajuda, pois retrata um vivência real, momento histórico de um país Africano de muita crueldade (tanto do poder governamental, quanto dos cidadãos {principalmente}) e omissão dos países desenvolvidos, uma vivência pessoal em meio a tragédia e o poder da Fé que move montanhas e salva vidas, como Deus o sustenta em todos os momentos, principalmente nos difíceis é possível ter Fé e perseverar nela.
A autora e personagem, Immaculée Ilibagiza, principal relata o sistema de “castas” de Ruanda, quais as dificuldades são encontradas nesse país, como segregação racial, racismo explícito (isso mesmo racismo na África! Impressionante {pelo menos achei}). Filha Leonard e Marie Rose, professores (pouquíssimos pessoas são instruídos nesse país), irmã de Aimable (primogênito), Damascene (Immaculée) e o caçula John Marie. Moça estudiosa (uma das primeiras da escola), seus pais acreditavam firmemente em uma boa educação como única defesa contra a pobreza e a fome, guerreira, perseverante, positiva, solidária, carinhosa que conseguiu superar o “inferno” na terra.
Recomendo o livro para TODAS as pessoas, uma lição de vida em meio ao genocídio!



12 comentários :

Postar um comentário

Adoramos saber o que você está achando dos posts e do blog...

Se você conhece o livro, por favor... ao comentar não diga o que acontece... isso é spoiler!

Deixe seu nome e/ou twitter.